Protegida de Silvio Santos, âncora do SBT Brasil atropela funcionário na emissora

Márcia Dantas, apresentadora do SBT Brasil, atropelou segurança do SBT (foto: Reprodução/Instagram)
Márcia Dantas, apresentadora do SBT Brasil, atropelou segurança do SBT (foto: Reprodução/Instagram)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Âncora do SBT Brasil desde a demissão de Rachel Sheherazade, a jornalista Márcia Dantas atropelou um funcionário no estacionamento da emissora em Osasco, na Grande São Paulo. De acordo com informações do site NaTelinha, o acidente aconteceu na semana passada quando a apresentadora chegava para trabalhar. A vítima é um senhor que atua no local como segurança terceirizado e passa bem.

O episódio aconteceu no estacionamento do SBT na terça-feira (27), mas acabou sendo abafado. Ao site NaTelinha, a jornalista confirmou o acidente, mas disse que “não foi nada grave”. “Ele foi atendido na hora e encaminhado ao hospital”, confirmou Márcia Dantas. Procurada, a assessoria de imprensa do SBT disse ao site que não comenta assuntos internos.

Com a decisão do SBT de não renovar o contrato com Rachel Sheherazade, coube a Márcia assumir a apresentação do principal telejornal do canal. Ela divide a bancada com o jornalista Marcelo Torres. Em setembro de 2020, ao colunista Fefito, então no UOL, a âncora comentou sobre a relação com a ex-colega de trabalho: “Rachel sempre foi simpática comigo. Não existia nenhum tipo de competição entre nós. Desejo sorte a ela nessa nova fase”.

Márcia Dantas começou no SBT como repórter do policialesco Primeiro Impacto, exibido nas manhãs do canal. Após ganhar simpatia de Silvio Santos, acabou virando apresentadora do programa dividindo espaço com Dudu Camargo e Marcão do Povo. Depois, foi promovida a apresentadora eventual do SBT Brasil para substituir a âncora titular em períodos de folga e férias.

“Abdiquei de uma vida estável em Belém do Pará. Um salário bom, a família perto. Mas comecei a adoecer mentalmente por diversos motivos. Por pressão estética, tive compulsão alimentar, depressão. Não conseguia ficar mais num emprego que não me desafiava e não aprendia algo novo. Com 27 anos, era apresentadora do jornal local e repórter de rede, não tinha mais para onde crescer. Foi aí que larguei tudo e vim para São Paulo. Sem emprego. O começo foi duro. Ouvi vários ‘nãos’, mas acredito que tudo que passei me preparou para a pessoa e profissional que sou hoje”, comentou a jornalista na época em que foi promovida.

 

Leia mais