Ex-apresentador do Balanço Geral revela luta contra câncer de intestino

Giulianno Cartaxo foi demitido da Record em julho do ano passado (foto: Reprodução/Record)
Giulianno Cartaxo foi demitido da Record em julho do ano passado (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O jornalista Giulianno Cartaxo, que foi apresentador da Record de Brasília durante quase 15 anos, revelou aos seus fãs que foi diagnosticado com um câncer intestino. O ex-apresentador do Balanço Geral Manhã da capital já passou por cirurgias, colocou uma bolsa de colostomia e passará por sessões de quimioterapia durante os próximos seis meses. De acordo com ele, a descoberta da doença foi um “susto danado” e que ele poderia ter morrido se não tivesse descoberto a doença em pouco tempo.

“Foi tudo muito rápido. Comecei a passar mal no feriado de finados e no dia seguinte fui ao hospital e fiz uma tomografia, os médicos encontraram uma obstrução na parte final do intestino grosso. Mas, até então, todos achavam que era um estreitamento das paredes. Tomei alguns remédios e me mandaram para casa. Ao longo de novembro ainda fui internado duas vezes por contas das cólicas provocadas pela prisão de ventre”, afirmou ele.

Na sequência de seu relato, Cartaxo conta que descobriu acidentalmente, durante uma de suas internações, que estava com câncer. “No dia 25 de novembro, um anjo apareceu em nossas vidas. Assim que colocou os olhos na tomografia, o dr. Aquiles já me mandou direto para a sala de cirurgia. Ali ele já tinha 50% de certeza que se tratava de um tumor maligno. Foram quase cinco horas de cirurgia, ele retirou 20cm do meu intestino e, por conta disso, tive que colocar uma bolsa de colostomia”, revelou o jornalista.

“Se não tivesse feito aquela intervenção, naquela hora, naquele dia, talvez não estivesse aqui hoje para contar a história para vocês. A biópsia confirmou o câncer, mas também trouxe boas notícias: ele foi todo extraído, sem metástase, com extremidades limpas, pulmão e fígado limpos”, festeja ele. “Mesmo o tipo de câncer que tive sendo curável em 90% dos casos, terei que fazer quimioterapia por seis meses. Serão 12 aplicações, quinzenalmente. A primeira já foi e graças a Deus estou super bem”, concluiu o comunicador.

Giulianno Cartaxo foi demitido pela Record de Brasília em julho do ano passado, para que a emissora pudesse contratar Nikole Lima, até então apresentadora da TV Brasília, afiliada da RedeTV! na cidade. Ele estava há apenas oito meses no comando do Balanço Geral Manhã, e antes disso teve passagem marcante pelo DF no Ar, que chegou a ser líder de audiências durante vários meses.

 

Leia mais