Neymar Jr. é acusado de assédio sexual por funcionária da Nike

Neymar Jr. enfrenta nova acusação de assédio sexual, diz jornal americano (foto: Divulgação/Agência Brasil)
Neymar Jr. enfrenta nova acusação de assédio sexual, diz jornal americano (foto: Divulgação/Agência Brasil)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Dois anos depois do escândalo envolvendo Neymar Jr. e a modelo Najila Trindade, o jogador do Paris Saint-Germain está no centro de uma nova denúncia de violência sexual. De acordo com o The Wall Street Journal, a Nike decidiu romper o contrato multimilionário que tinha com o craque após a apuração de uma denúncia de uma funcionária da empresa. De acordo com ela, o esportista tentou forçá-la a fazer sexo oral em um quarto de hotel durante uma viagem dele para Nova York, feita há cinco anos. A mulher era uma das responsáveis por coordenar a logística do atleta durante a sua viagem ao país. Ele nega a acusação.

“Na madrugada de 2 de junho de 2016, funcionários do hotel em que Neymar estava hospedado pediram à mulher e a outro funcionário que ajudassem o jogador, que parecia estar embriagado, a entrar em seu quarto no hotel. A mulher disse para a empresa que, quando foi brevemente deixada sozinha no quarto com Neymar, ele tirou a cueca e tentou forçá-la a fazer sexo oral. Ela disse que o atleta tentou impedi-la de sair do quarto e a perseguiu pelo corredor do hotel ainda pelado”, afirma a reportagem divulgada pelo jornal americano nesta quinta-feira (27).

A colaboradora da Nike formalizou a sua reclamação apenas em 2018, quando outras funcionárias da empresa se uniram para denunciar episódios de assédio e discriminação na corporação, como parte de uma pesquisa interna para avaliar o tratamento que era dado às mulheres na empresa. Ela compartilhou o ocorrido com Monique Matheson, chefe do RH da multinacional, e com Hilary Krane, uma das vice-presidentes da companhia.

Em nota enviada ao The Wall Street Journal, a assessoria de Neymar Jr. afirmou que ele se defenderá formalmente caso alguém decida, de fato, fazer uma queixa formal sobre o episódio narrado pela publicação. “Neymar Jr. se defenderá vigorosamente contra esses ataques infundados caso alguma reclamação seja feita, o que não aconteceu até agora”, afirmou a equipe do jogador.

A Nike também enviou um posicionamento oficial sobre o episódio para a publicação. “Encerramos o nosso relacionamento com o atleta porque ele se recusou a cooperar em uma investigação feita a partir do relato confiável de uma colaboradora. Não discutimos o assunto publicamente porque nenhum conjunto único de fatos havia emergido para nos permitir falar sobre. Seria impróprio fazer uma declaração acusatória sem podermos citar os fatos envolvidos”, disse a companhia.

Leia mais