Juliette Freire afirma que não queria fama ao participar do Big Brother

Juliette Freire achou que a sua fama duraria apenas seis meses (foto: Reprodução)
Juliette Freire achou que a sua fama duraria apenas seis meses (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Juliette Freire concedeu uma entrevista ao site de Camila Coutinho, Garotas Estúpidas, e revelou diversos detalhes da sua atual vida pós-reality. A advogada contou o motivo que a fez entrar no BBB 21. A paraibana, com mais de 31 milhões de seguidores, afirmou que não queria ser famosa, mesmo tendo entrado no reality show de maior audiência e repercussão do país, transmitido pela segunda maior rede de televisão do mundo.

“Primeiro, eu queria o dinheiro. Falando friamente, queria o dinheiro para salvar e ajudar a minha família. Eu não queria ser famosa. Eu pensei que eu ia ser uma ex-BBB, passaria seis meses fazendo presenças vips e tchau. Mas, o que eu queria como pessoa era não me perder de mim. Era passar por tudo, que eu sei que é uma experiência difícil, e passar por isso mantendo quem eu era. Tanto que eu deixei cartas e vídeos que eu fiz para mim mesma dizendo ‘eu sou isso, isso e isso e eu quero continuar igual quando sair do programa’”, revelou.

A maquiadora contou como conseguiu ser tão forte devido aos inúmeros percalços que encontrou na sua trajetória dentro do reality da Globo. “Eu já passei coisas horríveis e eu não tinha tempo de cair, eu tinha que resolver. Ou eu resolvia ou algo muito ruim aconteceria. Então, eu aprendi a não me desesperar, porque me desesperar é pior. Aprendi a não ter a quem recorrer, porque quem tinha que resolver era eu. Se depender de mim, eu tenho que fazer o melhor com o que está acontecendo. A vida me fez assim. Não tem escolha, é ser forte. Chora depois, quando você estiver sozinha”, contou Juliette Freire.

O maior medo da ganhadora do BBB 21, era não ser ouvida e ao sair do confinamento percebeu que as pessoas queriam ouvi-la. “Quando eu sai e as pessoas falavam ‘Você é um fenômeno’, eu percebi que eu estava sendo ouvida, as pessoas acreditaram em mim. Aí eu relaxei e lavei minha alma. Eu tinha muito medo de tudo o que estava acontecendo, de só eu estar enxergando o que eu estava fazendo, de tentar fazer algo melhor, de querer ser eu mesma e ajudar, ou de tentar resolver. Eu pensei que estava passando despercebido. Quando eu vi que todo mundo me ouviu e realmente gostou de mim, simplesmente por eu ser normal, eu ser eu mesma, aí eu só agradeci”, declarou.

Leia mais