Reynaldo Gianecchini deixa a Globo depois de 21 anos e vai para a Netflix

Reynaldo Gianecchini pediu demissão da Globo após 21 anos (foto: Globo/Estevam Avellar)
Reynaldo Gianecchini pediu demissão da Globo após 21 anos (foto: Globo/Estevam Avellar)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Reynaldo Gianecchini pediu demissão da Globo e está deixando a emissora pós 21 anos. Sem contrato fixo há um ano, o galã de novelas assinou com a Netflix e será um dos protagonistas da segunda temporada de Bom Dia, Verônica, sucesso do streaming. As informações foram divulgadas pela colunista Carla Bittencourt, do portal Metrópoles.

O último trabalho de Gianecchini na Globo foi o vilão Régis, em A Dona do Pedaço, escrita por Walcyr Carrasco em 2019. O ator foi escalado para o elenco da segunda temporada de Verdades Secretas, que será disponibilizada no Globoplay com exclusividade, mas não chegou a um acordo com a rede carioca e deixou o projeto.

Reynaldo Gianecchini iniciou a carreira como modelo em 1991 e participou de desfiles e editoriais de moda até 1998. O ator foi lançado ao estrelato 2000, ao interpretar o personagem Edu, na novela Laços de Família, recentemente reprisada pela Globo no Vale a Pena Ver de Novo. Ele também participou de produções como Esperança, Mulheres Apaixonadas, Belíssima, Sete Pecados, Em Família, A Lei do Amor, entre outras.

Reynaldo Gianecchini entre os alvos da Receita Federal

Em nova ofensiva contra artistas que mantiveram contrato como PJ (pessoa jurídica) com a Globo, a Receita Federal chegou a aplicar multa de R$ 10 milhões em uma das atrizes investigadas. Recentemente, o órgão ampliou as investigações e passou a fiscalizar os acordos da emissora com autores e diretores.

Leonardo Pietro Antonelli, advogado tributarista que representa a maior parte dos famosos nessa ação, afirmou ao site que as multas aplicadas pela Receita Federal são um exemplo de confisco tributário. Ele tem atuado na tentativa de cancelar essas cobranças. Na lista de investigados, estão nomes como Reynaldo Gianecchini, Deborah Secco, Maria Fernanda Cândido e Malvino Salvador.

Leia mais