Carlos Alberto de Nóbrega reclama e diz que tem horário “nojento” no SBT

Em entrevista, Carlos Alberto de Nóbrega reclamou do horário em que A Praça é Nossa entra no ar na grade do SBT (foto: Reprodução/SBT)
Em entrevista, Carlos Alberto de Nóbrega reclamou do horário em que A Praça é Nossa entra no ar na grade do SBT (foto: Reprodução/SBT)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Apresentador de A Praça é Nossa, Carlos Alberto de Nóbrega reclamou da faixa em que o humorístico vai ao ar na programação do SBT nas noites de quintas-feiras e chamou o horário de “nojento”. Em entrevista ao humorista Rafinha Bastos, no YouTube, ele afirmou que horário de exibição do programa é cruel. Atualmente, a atração é exibida às 23h25, depois do Programa do Ratinho.

“O público quer rir, ainda mais nesse horário nojento que eu tenho: 23h30. Isso é uma coisa de uma crueldade que não tem tamanho”, desabafou o veterano. Rafinha Bastos questionou o humorista se o atual horário não é bom justamente porque é um período do dia em que as pessoas já querem relaxar antes de dormir: “Se você parar pra pensar, é o horário que a turma tá querendo relaxar também. Não é bom por causa disso?”.

“Meu público é muito povão. O programa era sábado 22h, era o grande horário. Tive [programa nesse horário por] anos, mais de 10 anos. Ainda dava 30, dava 20 e tantos de audiência. Era uma loucura”, relembrou o dono da Praça.

Apesar de preferir o sábado para exibição de A Praça é Nossa, Carlos Alberto de Nóbrega ponderou que o dia ofereceria menos dinheiro em publicidade ao programa do que uma faixa durante a semana. “Não dá muita grana, não tem merchan porque no dia seguinte, o domingo, é só supermercado, o comércio, shopping”, explicou.

Carlos Alberto quis deixar o SBT após briga com Silvio Santos

Um dos mais antigos funcionários do SBT, Carlos Alberto de Nóbrega por muito pouco não deixou de fazer parte do quadro de colaboradores da empresa. O apresentador de A Praça é Nossa contou, em entrevista para Flávio Ricco e Dani Bavoso, que pensou seriamente em se demitir da emissora após uma briga feia com Silvio Santos por causa das exigências de uma outra contratada da rede, que havia exigido uma cláusula contratual para jamais ser escalada para participar do humorístico. Para evitar que a famosa fosse para a Globo, o empresário aceitou o pedido.

“Ela foi muito ingrata, muito injusta. Eu a que lancei, ela se tornou muito conhecida. Ela ia pra Globo, o Silvio Santos segurou, deu um salário altíssimo e na cláusula ela queria: ‘Eu só não faço a Praça’. Eu não briguei com ela, mas simplesmente na Praça ela não entrava”, desabafou o apresentador, dando a entender que nem precisaria da cláusula para que a celebridade não fosse ao programa. Ele, no entanto, não revelou quem era a envolvida na confusão.

“Fiquei muito mais zangado com o Silvio, que deixou. Eu ia embora do SBT”, admitiu ele. A lembrança da briga com o dono da emissora serviu de deixa para Carlos Alberto de Nóbrega revelar uma novidade sobre a sua carreira: ele irá lançar um livro falando sobre os seus 64 anos de carreira. Até agora, ele já escreveu 120 páginas da publicação.

“Eu pirei [em referência ao período sem sair de casa], sou muito agitado, não consigo ficar parado, gosto de fazer coisas. Eu estava ficando ruim, eu estava chato, não gostava de nada. Qualquer coisa eu chorava, eu já sou chorão por natureza. Aí, eu falei, não, tenho que parar com essa neurose e pensei no livro”, confessou.

As revelações de Carlos Alberto de Nóbrega foram feitas ao Programa de Todos os Programas. A atração, comandada por Flávio Ricco e Dani Bavoso, tem edições semanais e vai ao ar nas quartas-feiras, com publicação nas plataformas digitais da Record e do R7. Para assistir ao bate-papo da dupla com o apresentador do SBT na íntegra, clique aqui.

Leia mais