Viúva de Mr. Catra perdoou 27 traições e diz que “toda mulher é corna”

Silvia Catra é a viúva do funkeiro Mr. Catra (foto: Reprodução)
Silvia Catra é a viúva do funkeiro Mr. Catra (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Silvia Catra, viúva de Mr. Catra, deu detalhes sobre os 23 anos em que foi casada com o cantor no podcast Barbacast. Na entrevista, ela revelou ter perdoado 27 traições. O funkeiro, considerado um dos grandes artistas do gênero, morreu em setembro de 2018 após lutar contra um câncer no estômago. “Eu era casada com o negão, morava com ele e com as crianças, mas ele era mulherengo. Depois que ele morreu, apareceu um bando de mulher falando que tinha filho que era dele. Negão era reprodutor. Ele fazia filho muito facilmente e não gostava de DNA. Se ele falava que o filho era dele, era dele”, relatou.

A influenciadora disse que apesar de tudo, amava o cantor. “Eu amei o Wagner [Catra] demais e eu tinha nele uma figura de paizão. Eu não tive pai. Eu amava o meu pai, mas ele não me criou e não teve aquela convivência. Quando nova eu achava que a presença de um pai na família era muito importante e o Wagner foi aquele amor platônico e eu achava que eu tinha que passar por aquilo. Deus não te dá o fardo que você não possa carregar”, afirmou Silvia Catra, que é mãe de cinco dos 32 filhos do artista.

Apesar de declarar que amava o funkeiro, ela afirmou que não passaria por tudo novamente. “Muitas das vezes, eu me questionei: ‘Ah Silvia, você é forte. Forte o que? Eu não consigo largar desse homem’. Hoje, eu entendo. Agradeço algumas coisas e outras não. Eu não tinha muito entendimento das coisas e hoje, eu estou estudando o feminismo, tenho consciência sobre relacionamentos abusivos e isso eu não tinha. Achava que tinha que viver todo mundo junto e também eu gostava dele, mas hoje eu não viveria ou passaria novamente”, declarou.

A viúva do cantor declarou que perdoou 27 traições. “As pessoas falam: ‘Nossa, como você suportou?’. Eu não achava tão ‘nossa’. Se você for olhar ao redor acontece nas melhores e piores famílias. É muita hipocrisia dizer que eu fui corna e não perdoei. Toda mulher é corna uma vez e quando você ama, você perdoa. Eu perdoei 27 vezes”, afirmou.

Leia mais