Supla relembra de quando andou de carro com Silvio Santos: “Ele ria sem parar”

Em programa de Tiago Abravanel, Supla lembrou de quando andou de carro com Silvio Santos (foto: Divulgação)
Em programa de Tiago Abravanel, Supla lembrou de quando andou de carro com Silvio Santos (foto: Divulgação)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Tiago Abravanel recebeu Supla no último episódio da primeira temporada do Sai da Caixa, programa que ele apresenta no Canal UOL. Com o apresentador, o ex-participante da Casa dos Artistas cantou o samba clássico Vou Festejar e ainda gravou uma versão de Jesus Cristo, sucesso de Roberto e Erasmo Carlos. Ele também revelou um episódio em que andou de carro com Silvio Santos pelas ruas de São Paulo.

“Uma vez estava andando de carro com seu avô, saindo da Bela Vista, mostrando um som para ele. Isso é aleatório demais”, conta. “Eu tava lançando meu oitavo álbum, Menina Mulher, só de versões românticas e mostrei Verão de Dezembro, do Elvis, e ele ria sem parar da letra”, se diverte o cantor lembrando que ele tinha saído recentemente da Casa dos Artistas e as pessoas no trânsito olhavam e não acreditavam que viam os dois juntos em um carro.

“Com Vou Festejar, eu aprendi a tocar o meu samba duro, na torcida Jovem do Santos. Ali foi a primeira vez que ouvi surdo e repinique de verdade. Essa música marcou a minha infância”, disse Supla. O irreverente cantor lembrou também que começou sua paixão pela música inspirado nos Beatles. Com mais ou menos 13 anos, montou sua própria bateria em casa com panelas e uma cadeira para marcar o ritmo, até que os pais viram que ele tinha talento.

Sobre sua melhor versão, Supla disse que não tem máscaras. “A minha religião é ‘trate os outros como você gostaria de ser tratado’. Simples assim. Eu sou isso que você tá vendo, é assim que eu penso, é assim que eu falo, eu sou assim. Gosto de rock, choro, às vezes não penso e falo umas besteiras, mas estou sempre aprendendo e tendo algo em que acreditar. Agradeço demais aos meus pais por tudo o que fizeram por mim e que eu possa, um dia, passar adiante”, completou.

Leia mais