Globo separa apresentadores de telejornal com muro de acrílico

Evandro Harenza e Carol Mafra apresentam o Meio-Dia Paraná em Ponta Grossa (foto: Divulgação/TV Globo)
Evandro Harenza e Carol Mafra apresentam o Meio-Dia Paraná em Ponta Grossa (foto: Divulgação/TV Globo)

Os telespectadores da RPC, afiliada na Globo no Paraná, se depararam com uma novidade um tanto quanto inusitada na edição de segunda-feira (8) do Meio-Dia Paraná para a cidade de Ponta Grossa. A emissora passou a separar Evandro Harenza e Carol Mafra, âncoras do noticiário, por um imenso muro de acrílico, em uma tentativa de diminuir os riscos de contaminação do coronavírus nos estúdios.

A medida, adotada em caráter de testes na regional, tende a se espalhar pelas demais emissoras da RPC espalhadas pelo Paraná. É a primeira emissora aberta que adota uma iniciativa do gênero para tentar manter a dinâmica habitual dos noticiários, mesmo com as restrições provocadas pelas medidas de distanciamento social durante a pandemia.

Na TV por assinatura, a GloboNews promoveu uma ação semelhante durante a cobertura do primeiro turno das eleições municipais, em 15 de novembro do ano passado. O canal de notícias instalou barreiras de acrílico nos estúdios de São Paulo para separar Christiane Pelajo das analistas, mas o resultado virou uma piada nas redes sociais: as divisórias aliadas ao uso de bancadas que mais pareciam mesas de escola deixaram o cenário idêntico a uma central de telemarketing.

A afiliada da Globo, mais preparada, se deu ao trabalho de construir um muro com adereços semelhantes aos já utilizados no cenário habitual do Meio-Dia Paraná, diminuindo o impacto visual da novidade para o telespectador, que só conseguirá notar a barreira em ângulos que mostrem todo o estúdio.

Em outros países, o uso de muros de acrílico para separar os apresentadores de programas tem se tornado cada vez mais comum. Na Europa, é raro encontrar alguma emissora que ainda não tenha se tornado adepta da iniciativa — outro expediente que se tornou comum por lá é a separação dos jornalistas em cantos opostos do cenário, quando o estúdio tem tamanho o suficiente para isso.

Leia mais