Record escala Belaventura como próxima reprise das tardes

Belaventura voltou ao ar com pior estreia em seis anos (foto: Reprodução/Record)
Belaventura voltou ao ar com pior estreia em seis anos (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Em uma demonstração de coragem ou de total desconhecimento de estratégia de programação, a direção da Record decidiu nesta quarta-feira (17) que Belaventura será a sucessora de Escrava Mãe na faixa de reprises vespertinas da emissora. Um dos maiores fracassos da história da dramaturgia da rede, o folhetim de Gustavo Reiz voltará ao ar a partir de 8 de março, após a faixa de programação local.

Lançada em julho de 2017 como parte de um pacote de novidades para reformular o horário nobre, a trama conseguiu um feito histórico e foi responsável por colocar o SBT Brasil na vice-liderança. Belaventura chegou a registrar menos que 4 pontos de média, e figurou incontáveis vezes na quarta colocação de audiência de Grande São Paulo. O fracasso obrigou a Record a recuar de sua nova programação com o término da novela e, no final de janeiro de 2018, voltou a exibir o Cidade Alerta até 19h45, retomando o desenho antigo da grade.

Escrava Mãe, por sua vez, deverá sair do ar como a menor audiência da história da faixa de reprises das 15h. Com média acumulada de 5,3 pontos na Grande São Paulo, a novela dificilmente conseguirá virar o jogo em seu último mês e destronará os 5,8 registrados por Prova de Amor, detentora da pior marca até agora — a trama de Tiago Santiago, vale lembrar, foi a responsável por estrear o horário em 2015 e cresceu gradativamente durante a sua exibição.

Ou seja: Belaventura não terá um caminho fácil pela frente. O folhetim conta a história de Pietra, uma plebeia que se apaixona por Enrico, o príncipe de seu reino. O romance entre os dois passará pelos mais diversos percalços, entre eles, o ódio da duquesa Marion, que se incomodará com os pombinhos pleiteando um reino mais justo.

Leia mais