POR R$ 522 MILHÕES

Globo vende estúdios em São Paulo e passará a ocupar imóvel alugado

Carlos Tramontina no estúdio de vidro da Globo
Carlos Tramontina no estúdio de vidro do SP2: vendido pela Globo (foto: Reprodução/TV Globo)

A TV Globo fechou a venda de sua sede em São Paulo para uma empresa especializada em investimentos e exploração de imóveis. O edifício, que abriga os estúdios e todas as instalações da rede na capital paulistana, foi comercializado para a Vinci Partners por R$ 522 milhões, e o acordo garante que a líder de audiências poderá continuar ocupando o espaço por mais 15 anos, que serão prorrogáveis por outros 15. A emissora, no entanto, não poderá sublocar o ambiente para terceiros.

O terreno vendido conta com uma metragem de mais de 43 mil metros quadrados. Nele está o Edifício Jornalista Roberto Marinho, além de outros três módulos de produção, uma área de apoio, dois helipontos e cerca de 1500 vagas de estacionamento, entre garagens e vagas externas. Há 13 anos, além de servir de local de trabalho para mais de mil colaboradores, o ambiente também foi transformado no cenário dos três telejornais locais exibidos diariamente pelo canal — Bom Dia São Paulo, SP1 e SP2 — e para entradas ao vivo na GloboNews, o canal de notícias do conglomerado.

No acordo firmado com a Vinci, ficou acordado que a Globo pagará R$ 84,67 mensais pelo aluguel de cada metro quadrado. Considerando a área construída dos edifícios, que ultrapassa a barreira dos 56 mil m², a emissora pagará cerca de R$ 4.741.520,00 a cada mês para continuar ocupando as suas atuais instalações na cidade. Ao final de um ano, a despesa de empresa com o aluguel será de mais de R$ 56 milhões — os valores serão reajustados anualmente, com base no IGPA.

TV Pop teve acesso ao documento em que a Vinci anunciou a aquisição do complexo de estúdios da Globo para os seus investidores. “A aquisição é extremamente estratégica para o Fundo, elevando o percentual de contratos atípicos e gerando uma maior estabilidade e previsibilidade sobre as receitas. É um empreendimento localizado em um dos principais centros corporativos de São Paulo, maior mercado de escritórios do país, com contrato de locação por 15 anos e um locatário de primeira linha“, festejou a empresa.

Consultada, a Central Globo de Comunicação disse que a venda de suas instalações na capital paulistana faz parte de um “processo de revisão do modelo operacional”. Confira a íntegra do posicionamento da emissora:

Como tem falado de forma recorrente, a Globo está em pleno processo de revisão do seu modelo operacional, implementando medidas que visam apoiar a transformação da empresa em sua estratégia D2C.

Neste sentido, a empresa vem buscando ampliar a sua eficiência através da captação de novas fontes de receita, da racionalização na gestão de custos e da ampliação da sinergia entre suas operações, gerando valor em tudo o que faz.

A operação de sale & leaseback da sede da Globo em SP é parte da estratégia de tornar a empresa mais leve, ágil e flexível.

Leia mais