Record de SC exibe teorias da conspiração sobre a Covid-19 como fatos

Cacau Menezes é colunista do Balanço Geral de Florianópolis: afiliada da Record divulga teorias da conspiração sobre a Covid-19 (foto: Reprodução/NDTV)
Cacau Menezes é colunista do Balanço Geral de Florianópolis: afiliada da Record divulga teorias da conspiração sobre a Covid-19 (foto: Reprodução/NDTV)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A NDTV, afiliada da Record em Santa Catarina, está envolvida em mais uma polêmica. Cacau Menezes, colunista do Balanço Geral de Florianópolis, usou a sua coluna no telejornal nesta segunda-feira (15) para disseminar teorias da conspiração sobre a pandemia de Covid-19. O jornalista convidou o público do noticioso a refletir sobre a hipótese do coronavírus ter sido criado em laboratório com o intuito de prejudicar a economia mundial e, como se não bastasse, as teorias receberam o endosso de Raphael Polito, âncora do programa.

“Suponha, por alguns momentos, que este coronavírus foi projetado para arrasar a economia mundial e matar, em consequência, umas cinco milhões de pessoas. Suponha que os projetistas tenham alguma coisa em mente. Suponha que eles queiram comprar os ativos sobreviventes por 30% do valor. Isso faz sentido pra você? Pois é. Isso já está na pauta mundial para discussão. Polito, salve-se quem puder”, afirmou Cacau Menezes, devolvendo o comando do Balanço Geral para o apresentador do telejornal.

Ao invés de ignorar as teorias da conspiração, Raphael Polito decidiu endossar o festival de fake news disseminadas pelo colega de trabalho. “Valeu, Cacau Menezes! Essas suposições possuem uma série de vestígios de realidade. Vamos aguardar”, afirmou o âncora, que já usou seu perfil em uma rede social para disseminar informações falsas sobre um suposto tratamento precoce para a Covid-19.

O comunicador da parceira da Record utilizou a ferramenta de stories do Instagram para compartilhar a notícia sobre o tratamento precoce defendido por Jair Bolsonaro. Em letras garrafais e que piscavam na cara do internauta, o jornalista afirmava que “valia a pena ler” e que “saíram mais informações” que provariam que “a ivermectina é eficaz para Covid-19”. A publicação feita pelo jornalista, porém, sequer dizia de onde aquelas informações tinham sido retiradas.

Assista ao momento em que o Balanço Geral Florianópolis cedeu espaço para teorias da conspiração:

Leia mais