Record acaba com jornal local no interior de São Paulo e demite equipe

Thaísa Barcellos apresentava o SP Record em Bauru: emissora acabou com o telejornal e demitiu equipe (foto: Reprodução/Record)
Thaísa Barcellos apresentava o SP Record em Bauru: emissora acabou com o telejornal e demitiu equipe (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Sem fazer alarde e para a surpresa dos telespectadores, a Record decidiu promover uma grande reformulação em sua filial localizada em Bauru, no interior do estado de São Paulo. A Record Paulista, que também retransmite a rede em Sorocaba e Marília, extinguiu o principal telejornal da emissora: o SP Record, que era a única produção regional do canal no horário nobre, teve a sua última exibição na noite de segunda-feira (15). A maior parte dos profissionais do noticioso, principalmente os que trabalhavam nas duas sucursais, foram demitidos.

Thaísa Barcellos, promovida para a apresentação do SP Record há apenas nove meses, teve o seu emprego mantido, mas perdeu espaço. Desde terça (16), a jornalista faz rápidas participações no Balanço Geral Interior lendo notícias publicadas pelo portal R7 sobre outras partes do Brasil e do mundo — o quadro, que não existia até então, foi criado para driblar a falta de pessoal para produzir conteúdos regionais, já que o vespertino também sofreu com demissões.

TV Pop apurou que a Record Paulista vive uma grande crise financeira desde o início do ano. O canal já vende uma hora do espaço de programação local da tarde e transmite telecultos da Igreja Universal depois das 14h15, hora em que boa parte das afiliadas costumam disputar a liderança com o Balanço Geral.

Com o fim do SP Record, a filial se tornou uma das emissoras da Record com menos horas de programação local: de segunda a sexta, são pouco mais de duas horas e 25 minutos de produção regional. Em outras cidades de São Paulo, como Campinas, os programas regionalizados duram mais de seis horas nos dias úteis — fora do estado, como em Goiânia e em João Pessoa, o espaço destinado para os conteúdos locais ainda maior.

Oficialmente, a Record Paulista diz que apenas suspendeu o SP Record durante a pandemia e afirma que o noticioso também foi suspenso em outras cidades do estado. A informação, no entanto, não procede. O formato continua no ar normalmente em Ribeirão Preto, Santos e Campinas — em São Paulo capital, o espaço local noturno é ocupado pelo bloco regional do Cidade Alerta. Além disso, a emissora apagou todas as informações do telejornal de seu website.

Leia mais