ERICK BANG

Apresentador da Globo diz que foi obrigado a ficar ao vivo sem ter notícias

Foto do jornalista Erick Bang nos estúdios da Globo
Erick Bang se queixou sobre excesso de duração de telejornal na madrugada (foto: Divulgação/TV Globo)

Erick Bang, apresentador da Edição da Meia-Noite, da GloboNews, e Tanguy Baghdadi, comentarista de política internacional da emissora, não guardam boas recordações da cobertura da guerra na Ucrânia feito pelo canal de notícias da Globo. O âncora do telejornal estava há tanto tempo ao vivo que aproveitou uma deixa do comentarista para falar do Vasco da Gama, que é seu time do coração. “A gente não tinha notícias o tempo todo e foram seis horas direto”, afirmou o comunicador, enquanto o analista de política optou por ironizar a repetição excessiva das notícias.

Em um podcast do time de futebol, os contratados da Globo relataram o que aconteceu na ocasião em que eles já não tinham assunto durante a cobertura. “Sabe o que foi? Começou a guerra da Ucrânia e eu fui acorrentado na mesa. Cara, eu falava o dia inteiro. Nesse dia, me perguntaram: ‘Tanguy, você tem como virar a noite?’. Eu falei: ‘cara… tenho. Vamos lá’. Fui eu e o Erick Bang de meia noite às seis da manhã”, afirmou o mestre em Relações Internacionais.

“Tinha uma hora, no meio da madrugada, que a gente não tinha mais o que falar. A notícia ficava repetindo, não tinha fato novo e a gente viu aquele míssil entrando no prédio… a gente deve ter visto aquilo umas 43 vezes. A gente tinha que comentar toda vez e falar: ‘é, o míssil pegou mesmo’. No meio da madrugada, a gente começou a falar do Vasco. Ele me perguntava seis vezes a mesma coisa e eu respondia para ele seis vezes a mesma coisa. De meia noite às seis, nós demos dois intervalos. Não tinha mais o que comentar”, contou o comentarista.

Erick Bang contou um pouco da jornada de trabalho na GloboNews em uma cobertura tão grande. “Eu entrei de plantão e só saí às seis. Foram seis horas direto. Foi tudo acontecendo sem roteiro. Mesmo quando a guerra começou, a gente não tinha notícias o tempo todo. As notícias vão chegando e a gente vai complementando. Eu costumo dizer que estou em uma posição razoavelmente confortável porque eu só vou falar o que estiver chegando e se não tiver chegando, eu vou dizer o que já tem. Eu estou esperando as coisas chegarem e fomos surpreendidos o tempo todo. Foi uma noite inteira naquele dia e nas noites seguintes até o ponto de falar do Vasco”, relembrou o apresentador.

Durante a guerra na Ucrânia, a GloboNews bateu o próprio recorde e ficou mais de 264 horas ao vivo. A maratona da emissora começou às 23h58 de 23 de fevereiro, durante um plantão especial comandado por Erick Bang, e só chegou ao fim à 0h53 de 7 de março, com o fim da Edição da Meia-Noite. Foram, ao todo, mais de 11 dias parando apenas para intervalos.

Leia mais