Demitida da Globo, Angélica teme pancadaria se Huck se candidatar

Angélica não está nada contente com uma possível candidatura de Luciano Huck (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Angélica não está nada contente com uma possível candidatura de Luciano Huck (foto: Reprodução/Redes Sociais)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Demitida da Globo por conta da constante indecisão de Luciano Huck sobre as eleições de 2022, Angélica tem mais um motivo para se preocupar com a possível candidatura de seu marido. De acordo com o colunista Ricardo Noblat, da revista Veja, a loira sequer gosta de abordar o assunto com amigos próximos. Ela teme que o casal vá virar alvo de uma pancadaria após um eventual anúncio da candidatura de Huck para a presidência da República em 2022.

“Angélica continua sem querer nem ouvir falar que seu marido, Luciano Huck, possa ser candidato à sucessão de Bolsonaro. Ela teme a pancadaria infernal de que seriam alvos depois do anúncio oficial”, afirmou o jornalista, em publicação feita na madrugada deste domingo (28) em uma rede social.

A mulher de Luciano Huck, vale lembrar, foi oficialmente dispensada da Globo no início do mês. A emissora optou por cancelar o Simples Assim, último projeto da apresentadora, com apenas uma temporada, por acreditar que não fazia sentido renovar um vínculo contratual com alto risco de ser rescindido no segundo semestre, caso Huck decida abandonar a emissora para se aventurar na política.

Os executivos da rede, porém, festejaram discretamente o retorno de Luiz Inácio Lula da Silva para o cenário eleitoral de 2022. Importantes diretores da emissora acreditam que a volta do principal nome do Partido dos Trabalhadores para a disputa eleitoral faça com que Huck desista de tentar disputar a cadeira de Presidente da República em 2022, em uma provável disputa com João Doria e Jair Bolsonaro, além do próprio Lula.

Anteriormente, ele já havia procurado a direção da Globo para se queixar da dispensa de Angélica, que pela primeira vez em 25 anos está livre para procurar projetos em outras emissoras. Como resposta, ouviu que a rede não teria motivos para renovar o contrato de alguém diretamente vinculado com um postulante a um cargo público de expressão, e que teria que se desligar da empresa no início do segundo semestre deste ano. Os executivos fizeram questão de deixar claro que as portas seguem abertas para a loira, mas só após a decisão sobre o seu futuro político.

Leia mais