Com baixa audiência, Record quer tirar Cidade Alerta do ar fora de São Paulo

Luiz Bacci no Cidade Alerta de 8 de abril: Record quer deixar programa só para São Paulo (foto: Reprodução/Record)
Luiz Bacci no Cidade Alerta de 8 de abril: Record quer deixar programa só para São Paulo (foto: Reprodução/Record)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A edição nacional do Cidade Alerta está na corda bamba. Há exatos seis meses sem figurar entre os dez programas mais assistidos da Record no país, a emissora já tem um estudo avançado para deixar o noticioso com transmissão exclusiva para o estado de São Paulo. Nos bastidores, o comentário é de que restam apenas pequenos ajustes para para que a faixa horária do programa de Luiz Bacci seja ocupada pelos apresentadores locais do telejornal policial com um novo projeto, batizado provisoriamente de Cidade Alerta – Casos Nacionais.

TV Pop apurou que o formato que deverá ocupar o espaço da edição nacional do programa foi criado por duas emissoras da Record que fazem parte do Painel Nacional de Televisão. Nas duas regiões, o telejornal policial tem uma audiência residual, chegando a registrar índices próximos do traço em diversos dias, e acaba prejudicando o desempenho da programação local das regionais, que é transmitida a partir das 18h.

No novo desenho de programação, o Casos Nacionais será comandado pelos mesmos jornalistas que já estão a frente das edições locais do Cidade Alerta. Em um esquema parecido com o adotado pela Globo com o Globo Esporte, caberá a matriz da Record a criação de uma espécie de agência de notícias para abastecer o conteúdo da franquia, e as praças irão fazer a seleção do que é considerado relevante para o público daquela cidade, costurando o tempo de duração do programa com assuntos locais, para aquecer o público para a faixa totalmente regional.

Aos sábados, o telejornal deverá continuar com a sua edição nacional. Aos finais de semana, o programa é diferente dos dias úteis: os casos policiais, quase sempre focados na capital paulista, dão lugar para a Patrulha do Consumidor e para reportagens mais elaboradas, que lembram o Domingo Espetacular. E, ao contrário dos dias úteis, a edição de sábado do formato sempre figura entre os programas mais assistidos da emissora em todo o país — normalmente, a apresentação fica a cargo de Bruno Peruka.

Nos últimos meses, a Record já tem feito testes para regionalizar totalmente o espaço ocupado pelo Cidade Alerta. O exemplo mais recente foi nesta quinta-feira (8), no Rio de Janeiro. A emissora não exibiu o bloco nacional e apostou na edição regional, comandada por Ernani Alves, desde às 16h30, com foco na cobertura da prisão do vereador Dr. Jairinho, e a audiência correspondeu — contribuindo para um dos melhores desempenhos da emissora na cidade em todo o ano de 2021 na chamada média/dia, contabilizada entre 7h e meia-noite.

Não é a primeira vez em que a rede pensa em deixar o Cidade Alerta feito em São Paulo apenas para São Paulo. Há quatro anos, em 2017, o telejornal chegou a ser tirado da programação nacional durante seis meses para dar lugar a uma nova programação. A iniciativa, porém, durou pouco: o fracasso de Belaventura e da precoce reapresentação de Os Dez Mandamentos obrigou a emissora a recuar de sua nova grade e a voltar ao esquema adotado até hoje.

Atualizado às 14h46: o departamento de Comunicação da Record entrou em contato com o TV Pop depois da publicação deste texto e enviou a seguinte nota, reproduzida na íntegra:

A Record TV esclarece que não existe um projeto para encerrar a exibição nacional do Cidade Alerta, como foi informado na reportagem. O programa, um dos mais bem-sucedidos da emissora, permanece na grade de todo o país, assim como as edições regionais, ambas com excelentes índices de audiência tanto em São Paulo como no Painel Nacional de Televisão.

Causa espanto na reportagem que uma atração que está há seis meses fora do ranking das dez mais assistidas da emissora no país seja avaliada como uma das “mais bem-sucedidas” da rede — ranking este que, por sinal, é divulgado publicamente pela empresa que afere audiências no país. A edição nacional do Cidade Alerta tem momentos com menos de 1 ponto de forma sistemática em praças relevantes, como Brasília, Manaus, Curitiba e Belém.

O texto não fala em momento algum sobre um final das edições regionais do Cidade Alerta. Pelo contrário: a reportagem diz que os blocos locais, estes sim bem-sucedidos, são prejudicados com o desempenho pífio do programa que os antecede na grade de programação da Record.

O TV Pop, que preza pela informação checada e bem apurada, ouviu duas diferentes emissoras afiliadas da Record antes da publicação deste texto. A reportagem sabe, inclusive, que o projeto foi proposto para o setor de Programação da emissora e, como dito no texto, ainda está em fase de estudos. O site mantém todas as informações publicadas.

Leia mais