Participante do Mestres da Sabotagem trapaceia e não é punido pelo SBT

Mestres da Sabotagem mostrou Maurício ignorando a ordem de só usar um ferro de passar como fonte de calor (foto: Reprodução/SBT)
Mestres da Sabotagem mostrou Maurício ignorando a ordem de só usar um ferro de passar como fonte de calor (foto: Reprodução/SBT)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O segundo episódio de Mestres da Sabotagem foi marcado por um erro grotesco de execução. A equipe da atração se esqueceu da dinâmica do formato e permitiu que um dos participantes burlasse a dinâmica do programa, usando um equipamento não permitido para a montagem de sua receita. O erro, que aconteceu logo na primeira prova da edição transmitida na noite do dia 1º, chegou a ser transmitido normalmente pelo SBT, que não puniu o candidato por ter ignorado a sabotagem determinada por um adversário. Ele, por sinal, foi um dos finalistas da semana.

A primeira receita proposta por Sérgio Marone aos participantes do Mestres da Sabotagem não era difícil: ele pediu aos cozinheiros que montassem um x-tudo em apenas 20 minutos. Para dificultar a vida dos participantes, o formato vendeu três sabotagens para os competidores: a perda de todos os seus ingredientes, a substituição de todas as fontes de calor por um ferro de passar roupas velho e a troca do pão de hambúrguer por um pacote de biscoitos triturados.

Durante a venda do eletrodoméstico para os competidores, o apresentador foi bem claro. “Quem arrematar esse item vai ter que escolher um adversário para usar esse ferro de passar como única fonte de calor. Ou seja, não pode usar fogão, não pode usar forno, nada”, ressaltou ele. A descrição animou os participantes, que se empolgaram no leilão do item, que acabou adquirido por R$ 3 mil pela chef Arieli, e ela decidiu sabotar o Maurício com o utensílio.

Minutos depois, no entanto, o programa mostrou Maurício usando outra fonte de calor para concluir a montagem de seu sanduíche. Ignorando a sabotagem determinada pela adversária do cozinheiro, a atração mostrou ele usando um maçarico para tostar os pães e os queijos utilizados para montar o lanche. O maçarico, como é óbvio, é considerado é uma fonte de calor, que chega a atingir 1300ºC sem grandes dificuldades. Apesar do desrespeito a uma das bases do programa, que é justamente cozinhar com a sabotagem, o participante não foi punido pela direção do reality.

Imagens divulgadas pela assessoria do SBT mostram Maurício usando o maçarico e o utensílio na bancada do cozinheiro (fotos: Lourival Ribeiro/SBT)
Imagens divulgadas pela TV mostram Maurício com o maçarico e o utensílio na bancada do cozinheiro (fotos: Lourival Ribeiro/SBT)

Além de não ter sido punido, Maurício não foi eliminado na rodada. A eliminada do primeiro desafio do programa foi justamente a chef Arieli, que teve a sabotagem ignorada pelo colega. Ele, por sua vez, chegou até a última rodada da atração. Nela, mais uma vez, ele tentou descumprir as regras da competição: o culinarista foi obrigado a usar um fue quebrado no lugar da batedeira para fazer uma pavlova, um doce de origem russa.

Ele, no entanto, pegou uma batedeira assim mesmo e chegou a levar o eletrodoméstico para a sua bancada como se nada estivesse acontecendo. Dessa vez, Sérgio Marone acabou flagrando o descumprimento das regras e advertiu o participante, fazendo com que ele devolvesse o equipamento. “Agora eu tô de olho em você”, afirmou o apresentador. Maurício por pouco não foi o vencedor do episódio: ele acabou superado por Vanessa na derradeira prova.

O fato de Maurício não ter sido eleito o mestre da sabotagem da semana não minimiza o erro cometido pelo SBT. Se a emissora tivesse percebido a falha grotesca e o descumprimento da premissa básica do programa, o destino dos participantes daquele episódio poderia ter sido diferente. Arieli, a eliminada por ele na prova do x-tudo, poderia ter ido mais longe em seu sonho de ajudar a sua igreja, ou até mesmo poderia ter sido a vencedora da semana.

O erro, por sinal, fica ainda mais absurdo ao levarmos em consideração que o programa foi ao ar na televisão sem ao menos tentar ocultar o descumprimento do castigo. Ou seja: a desatenção não foi só da equipe de produção e da diretoria do Mestres da Sabotagem, e passou também pela pós-produção e pelos revisores do reality, que também deixaram passar a trapaceada do cozinheiro. Uma equipe mais atenta no que está fazendo poderia ter, ao menos, cortado o momento em que ele usa o maçarico.

Leia mais