Tiago Leifert revela quais foram as eliminações mais difíceis do BBB

Tiago Leifert apresentará o próximo Domingão do Faustão (foto: João Cotta/TV Globo)
Tiago Leifert apresentará o próximo Domingão do Faustão (foto: João Cotta/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Tiago Leifert participou do programa Big Brother Brasil – A Eliminação e contou como ele lida com as eliminações do reality show. Apesar da alta porcentagem de rejeição de Karol Conká, o apresentador contou que não foi a eliminação mais traumática para ele. “Eu tenho algumas eliminações difíceis nesses cinco anos e a da Karol Conká não é a mais traumática pra mim. Tiveram outras que me doeram mais. Eu acho que essa não é a mais traumática porque apesar dela ter saído com 99,17% e o público tava ali com muita vontade de falar umas verdades pra ela, tudo que ela fez ficou dentro da casa, foi jogo”, começou ele.

O apresentador disse que as piores eliminações são quando as pessoas estão com algum problema na justiça. “Eu já tive que tirar gente que tava com problema aqui fora com o Ministério Público, com delegacia, com inquérito e isso me dói. Isso me machuca muito! Quando o jogo acaba transbordando e eu não tô julgando o mérito, eu não tô falando se tá certo ou errado abrir um inquérito, se vai pra frente ou não, pelo que eu vi nos últimos anos nenhum foi pra frente. Sempre abrem um inquérito, a delegada vai lá e eu fico meio magoado e triste”, lamentou ele.

“A gente não tá lá pra isso, sabe? A gente não quer que ninguém saia preso do programa. A gente não quer que ninguém saia preso do programa. Essas eliminações são mais traumáticas para mim. Me doeram bem mais do que a da Karol. A eliminação dela pra minha sorte não tinha plateia e nem família. Eu acho que ficar com eles ali seria bem mais doloroso”, afirmou ele.

Tiago Leifert falou sobre os boatos de que o comercial feito logo após a eliminação da rapper, tenha sido para conversarem com ela. “Ela saiu e assim que ela saiu falaram que nós demos o intervalo para falar com ela e era óbvio que não. Isso é uma idiotice! Uma teoria conspiratória das mais babacas. Pra que a gente ia falar com ela? Abrimos comercial porque vendeu. A Globo vende comerciais. Na final do programa tivemos seis”, pontuou ele.

“Apesar da rejeição de 99,17%, eu assisto o programa 24h como vocês e eu sabia que ela sabia. Ela soltou várias frases dentro da casa. Ela tava dando várias dicas para o público e foi duro tirar ela com essa rejeição, mas não transbordou. Ela saiu e encarou as ações dela diante do jogo e vamos em frente”, concluiu o apresentador.

Leia mais