High School Musical: A Série: O Musical quer ir além do status quo

High School Musical: A Série: O Musical estreará sua segunda temporada no dia 14 (foto: Divulgação)
High School Musical: A Série: O Musical estreará sua segunda temporada no dia 14 (foto: Divulgação)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

É Mamma Mia 2? Pois Lá Vamos Nós de Novo! A série adolescente original do Disney+ irá retornar para uma segunda temporada na próxima sexta, dia 14. Será a primeira vez que veremos o seriado junto com os Estados Unidos (já que quando a primeira temporada foi ar, não tínhamos o streaming em solo brasileiro) e a trama promete seguir uma pegada totalmente diferente da primeira temporada, e podemos até dizer que vai ser uma nova Glee.

Em sua primeira temporada, a série já surgiu com uma ideia um pouco fora da caixinha e até interessante: acompanhar alunos da escola onde foram gravados os filmes de High School Musical fazendo um musical baseado no primeiro longa. Por utilizar o nome da trilogia já conhecida por muitos e contando com personagens carismáticos, logo a trama se provou um sucesso, trazendo pessoas hoje adultas que tiveram contato com a trilogia entre 2006-2008 e até um novo público com qual os filmes de Zac Efron não conversava.

A série também ficou conhecida por quebrar algumas barreiras do grupo ao retratar personagens LGBTQI+ mais abertamente na plataforma. O conglomerado tem sim produções mais adultas para o Hulu, ABC e até para a Fox, mas em seus canais infantis como Disney Channel o assunto ainda é um tabu.

Um fato ocorrido no streaming da empresa foi a transferência de Love, Victor, série protagonizada por um personagem gay, ao Hulu, sob alegação de que o Disney+ é apenas para “conteúdos familiares”. High School Musical: A Série: O Musical tem em destaque dois personagens assumidamente gays formando um casal, e um deles até interpretou Sharpay (papel original de Ashley Tisdale) no musical da série.

Outro motivo para o sucesso é graças aos bastidores da série (afinal, quem não gosta de uma fofoca?) envolvendo o casal protagonista: Olivia Rodrigo e Joshua Bassett. Em janeiro, Rodrigo lançou sua música, Drivers License, que além de ter sido um sucesso nas paradas de sucessos americanas, é rodeada de boatos que dizem que a música trata do fim do relacionamento com seu co-protagonista e o relacionamento dele com outra atriz, Sabrina Carpenter (e Sabrina também lançou uma música como resposta reforçando ainda mais os boatos). Com tudo isso, mais pessoas conheceram a série.

Agora na segunda temporada, era esperado não só pelos personagens como por muitas pessoas que fossem adaptar o segundo filme da franquia, e para quem estava esperando isso, pode ser um balde de água fria, pois irão adaptar o clássico A Bela e a Fera. O motivo da escolha se dá por Jenn encontrar uma pessoa de seu passado, que também é professor de teatro e revela a existência de uma premiação por excelência no teatro escolar. Ambos vão rivalizar por esse prêmio e outro colégio nos será apresentado: o North Nigh.

Lembrou de outra série? A série deve seguir um caminho parecido de Glee (também disponível na plataforma) antes de se perder completamente, com competições entre colégios. Pena ainda não ter personagens saindo cantando pelos corredores do colégio ou o pianista saber o que a pessoa vai exatamente cantar… Além, é claro, de não se prender no status quo que a série estava, também abre novas portas para não ficar presa aos filmes que originaram a franquia.

Além dos covers que deveremos ter de A Bela e a Fera e A Pequena Sereia, musical que será feito pelo colégio rival, podemos garantir que diversas músicas originais vão estar presentes, assim como na primeira temporada. E que a competição comece.

Mateus Ribeiro é engenheiro por formação, e nas horas vagas se diverte maratonando séries e assistindo programas de origem duvidosa da televisão brasileira. No TV Pop, escreve semanalmente sobre as séries produzidas pela indústria norte-americana. Converse com ele pelo Twitter @omateusribeiro. Leia aqui o histórico do colunista no site.

Leia mais