Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.
MARCELA RAHAL

Ex-âncora da CNN Brasil rebate ataque após demissão: “Escória da humanidade”

Imagem com foto da jornalista Marcela Rahal, ex-apresentadora da CNN Brasil
Marcela Rahal, ex-apresentadora da CNN Brasil; jornalista rebateu ataque nas redes sociais (foto: Reprodução/CNN Brasil)

Marcela Rahal, ex-apresentadora da CNN Brasil, rebateu um ataque nas redes sociais após ser demitida do canal de notícias. Nesta quinta-feira (1º), a jornalista respondeu um seguidor em uma plataforma de mensagens curtas e o chamou de “escória da humanidade”. “Perdeu o emprego, fofa? Vai ser sustentada pelo lixo do seu marido! Vai passear bastante na Mascote com seu pet! Terá tempo de sobra”, escreveu um perfil em referência a Rafael Colombo, marido de Marcela, que continuou contratado da emissora.

“A escória da humanidade. Tenho pena. Se esconde num avatar e desopila todo ódio de uma vida fadada ao fracasso”, disparou Marcela. Algumas horas depois, a ex-funcionária da CNN Brasil se pronunciou sobre sua saída da emissora. “Hoje me despeço de um projeto que vi nascer. Entrei na CNN com a proposta de cobrir política em SP e me tornei âncora de um jornal que ousou no formato. Ser informal, leve e trazer hard news. Um desafio diário. Um orgulho imenso. Agradeço a oportunidade e a companhia impecável de vocês”, disse ela.

Na CNN Brasil, Marcela Rahal apresentava o telejornal Live CNN, que nesta quinta (1) foi comandado apenas por Muriel Porfiro. Entre os profissionais de vídeos demitidos da emissora, estão nomes como Monalisa Perrone, Gloria Vanique, Sidney Rezende, Kenzô Machida, Heloísa Vilela, Danúbia Braga, Fernando Molica, Boris Casoy e Alexandre Borges. Gloria Vanique e Kenzô Machida não conseguiram escapar do passaralho por conta de seus rendimentos.

A situação de Glória se agravou depois que ela se recusou a voltar a atuar no Jornalismo diário e decidiu permanecer na linha de produtos soft, que será praticamente extinta a partir de 2023. Machida, por sua vez, caiu em desgraça por seu desempenho ruim como apresentador substituto em São Paulo. Diversos executivos da rede consideraram a sua performance sofrível e reclamaram até da forma que ele lia o teleprompter.

Segundo apuração do TV Pop, uma nova grade de programação só deverá ser definida e anunciada pela CNN Brasil a partir da próxima semana. Por enquanto, a ordem é fazer ajustes de horários com base nos programas que tiveram equipes mais afetadas pela readequação. Foi o caso do Live CNN, que perdeu uma hora de duração e passou a terminar às 12h30 já nesta quinta (1º).

Confira o comunicado interno da CNN Brasil sobre as demissões desta semana:

“Prezados Colaboradores,

A CNN Brasil informa que realiza, nesta quinta-feira, dia 1º de dezembro, a reestruturação de suas operações, com dois objetivos principais: fortalecer o DNA do canal, focado em Hard News, e readequar custos, ajustando a empresa ao cenário econômico do país, criando as condições para atingir o equilíbrio financeiro (Breakeven) em 2023 e crescer.

Em linha com a estratégia de fortalecimento do jornalismo, a coordenação da cobertura será concentrada em São Paulo e Brasília, duas praças que ganham relevância dado o contexto político e econômico nacional. Em decorrência dessa nova lógica, a newsroom do Rio de Janeiro será desativada, sem prejuízo à cobertura. As mudanças incluem a readequação de programas, assim como da grade. O selo CNN Soft será remodelado para 2023.

Aos colegas que deixam a empresa, manifestamos o nosso profundo respeito e gratidão. A dedicação e o trabalho de cada um foram fundamentais para a construção e consolidação da CNN Brasil.

Decisões como essas exigem coragem, determinação e visão de futuro. As mudanças irão adequar a empresa ao novo cenário da indústria de mídia e abrirão espaço aos investimentos necessários para seguir entregando o jornalismo independente, relevante e de alta qualidade, marca registrada da CNN. Este é o nosso compromisso com todos os colaboradores, com o mercado e com os milhões de brasileiros que confiam na CNN Brasil para tomar as melhores decisões.”

Leia mais