TV Cultura reapresenta Roda Viva em homenagem a Bruno Covas

Bruno Covas deu entrevista ao Roda Viva em janeiro de 2020 (foto: Divulgação/TV Cultura)
Bruno Covas deu entrevista ao Roda Viva em janeiro de 2020 (foto: Divulgação/TV Cultura)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Morto na manhã deste domingo (16) em consequência do agravamento do câncer que tratava desde 2019, Bruno Covas ganhará homenagem na TV Cultura com a reapresentação do Roda Viva com o político, hoje, a partir das 23h. Filiado ao PSDB, Covas teve um sério agravamento de seu quadro clínico nos últimos dias e estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde o dia 2 de maio

Sob o comando da jornalista Vera Magalhães, o programa foi gravado em janeiro de 2020. Na pauta da entrevista, constaram temas como o aumento no IPTU e a isenção para os templos religiosos, o preço das passagens de ônibus e a recuperação da malha de ciclovias na cidade, a reeleição e a sua luta contra o câncer.

O Roda Viva contou com uma bancada de entrevistadores formada por Fábio Zambeli, analista-chefe do site Jota; Flávio Freire, coordenador de Nacional e Política da sucursal do jornal O Globo em São Paulo; Eduardo Scolese, editor de poder do jornal Folha de S. Paulo; José Alberto Bombig, editor executivo do jornal O Estado de S. Paulo e titular da coluna do Estadão; e Fabíola Cidral, âncora da rádio CBN em São Paulo.

Bruno Covas havia sido diagnosticado com câncer pela primeira vez em outubro de 2019. Naquela época, o diagnóstico era de um tumor na cárdia, região que liga o esôfago ao estômago. Pouco tempo depois, os médicos descobriram que a doença evoluiu para uma metástase no fígado e para uma lesão nos linfonodos.

Ele se submeteu a quatro meses de quimioterapia, que conseguiram frear o avanço da doença, mas que não foram o suficiente para a cura. Antes de sua última piora, o prefeito estava se submetendo a sessões de imunoterapia, tratamento que estimula a geração de anticorpos para combater os tumores.

Advogado por formação, o neto do ex-governador Mário Covas foi eleito para um cargo público pela primeira vez em 2006: ele foi candidato a deputado estadual, e se elegeu com uma das maiores votações do pleito, contando com o apoio de mais de 122 mil pessoas. Em 2010, se reelegeu como o deputado mais votado do estado, com 239.150 votos.

Em 2014, Bruno Covas se tornou deputado Federal. Dois anos depois, foi eleito vice-prefeito da cidade de São Paulo na chapa de João Doria, de quem acabou herdando o cargo principal após a sua renúncia, em abril de 2018. Em sua última eleição, disputada em 2018, conseguiu se reeleger para o posto por mais quatro anos, tendo como vice-prefeito o vereador Ricardo Nunes, do MDB — que agora assumirá a titularidade da prefeitura.

Leia mais