Fátima Bernardes critica manifestação de apoiadores de Jair Bolsonaro: “Falta de humanidade”

Fátima Bernardes criticou aglomeração causada por ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (foto: Globo/João Cotta)
Fátima Bernardes criticou aglomeração causada por ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (foto: Globo/João Cotta)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Fátima Bernardes criticou a aglomeração promovida por apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (23), no Rio de Janeiro. O ato começou com um passeio do presidente com motociclistas e se transformou em uma manifestação de apoio político com participação do ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello. No Instagram, a apresentadora do Encontro publicou um texto indignada com a falta de empatia dos militantes.

“Essa postagem não é partidária. É solidária. Meu carinho e meu respeito à dor de quase quinhentas mil famílias que perderam seus amores nessa pandemia. Vocês não estão sozinhos. Hoje [domingo, dia 23], diante dessa manifestação festiva que aconteceu o Rio de Janeiro, a minha cidade, são muitas pessoas – como eu – sem entender o motivo da comemoração, a falta de empatia. São muitos os que estão perplexos, tristes e até com vergonha. A falta de humanidade também dói e também mata”, escreveu a jornalista na rede social.

Outros artistas agradeceram o posicionamento da apresentadora contra o desrespeito às regras de distanciamento social para enfrentar a crise sanitária provocada pela Covid-19. “Fátima, obrigado pela sua postura. O Brasil agradece. Quem se cala é cúmplice! Atenção, para todas as outras pessoas: Mesmo tomando todos os cuidados, é possível ser infectado pelo Covid-19. Mas se você não se cuidar, as chances de se infectar aumentam assustadoramente!”, escreveu nos comentários o ator Antonio Calloni.

O psicólogo Alexandre Coimbra, que já participou de algumas edições do Encontro na Globo, também agradeceu a jornalista por falar sobre o assunto: “A ferida da alma brasileira não para de sangrar. Falar sobre isso é necessário, porque há autonomia na forma de sentir e se posicionar”. “Obrigado por mostrar sua indignação, Fátima. É muito importante que influenciadores com seu alcance reajam a essa rotina de escárnio”, disse o ator Luis Lobianco.

Ontem, durante a manifestação, o repórter da CNN Brasil, Pedro Duran, precisou ser escoltado por agentes da polícia militar carioca para não ser agredido. Um vídeo compartilhado nas redes sociais mostra o momento em que o profissional do canal de notíias é protegido por policiais e levado até uma viatura. Depois, os agentes sobem no veículo e eles deixam o local.

Leia mais