Datena se irrita com papa Francisco após brincadeira: “Roubam demais”

No Brasil Urgente, Datena não perdoa nem o papa (foto: Reprodução)
No Brasil Urgente, Datena não perdoa nem o papa (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Na edição desta quarta-feira (26) do Brasil Urgente, José Luiz Datena reagiu ao vídeo do papa Francisco fazendo uma brincadeira sobre o Brasil. Na gravação que viralizou nas redes sociais, um padre brasileiro encontrou o pontífice no Vaticano e pediu uma bênção aos brasileiros. De forma descontraída, o papa abriu um sorriso e disparou: “Vocês não têm salvação. Bebem muita cachaça e rezam pouco”.

O padre da diocese de Campina Grande (PB) ficou assustado com a repercussão e a quantidade de mensagens que recebeu depois do vídeo viralizar na internet. Estou surpreso e feliz, porque foi uma experiência única. Olhar nos olhos do papa, ver seu semblante tranquilo, o sorriso afetuoso”, disse João Paulo Souto Victor ao jornal Folha de S. Paulo.

Ao exibir o vídeo no Brasil Urgente, Datena se irritou e criticou a fala do papa Francisco e fez acusações contra o Vaticano. “Respondendo ao santo padre, com todo o respeito, aí no Vaticano é muita oração e muito ladrão. Porque o que roubaram daquele Banco do Vaticano, não tá no gibi. Se nós tomamos muita cachaça e pouca oração, aí vocês rezam demais e roubam demais”, disparou o jornalista da Band.

“Não o senhor, mas esses caras do Banco do Vaticano”, acusou o apresentador do programa policial. “Do mesmo jeito que aqui é muita cachaça e pouca oração, aí é muito vinho e muito ladrão no Vaticano. Melhoraria muito se vocês pegassem esses ladrões aí do banco do Vaticano que roubam dinheiro pra caramba”, afirmou Datena. “Com todo o respeito ao nosso santo padre. Eu sou católico, ele falou brincando, mas eu não tô brincando com o negócio do ladrão. E vinho eles tomam pra caramba”, continuou.

“Não esquece das almas brasileiras. Nós precisamos muito de que vocês aí no Vaticano rezem pela gente [brasileiros], principalmente o senhor. Eu tenho o maior respeito porque eu sou católico. Mas se aqui é muita cachaça e pouca oração, aí é muito vinho e muito ladrão. [gargalhadas] Tô brincando também, papa. A parte do ladrão eu não tô não”, disse Datena. “Não pega legal fazer esse tipo de brincadeira. Não dá pra brincar com religião, ainda mais o papa. O cara é o papa mas não é Deus, né. Não pega legal esse tipo de brincadeira. Os caras já tratam tão mal os brasileiros”, encerrou.

Leia mais