Vem Pra Cá vira treta de família: Tiago rebate falas de Patricia Abravanel

Comentário de Patricia Abravanel no Vem Pra Cá foi rebatido por Tiago Abravanel (foto: Reprodução/SBT)
Comentário de Patricia Abravanel no Vem Pra Cá foi rebatido por Tiago Abravanel (foto: Reprodução/SBT)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O próximo encontro da família Abravanel promete fortes emoções. Uma série de declarações controversas feitas por Patricia Abravanel na edição de terça-feira (1) do Vem Pra Cá se tornaram uma grande confusão familiar. No início da madrugada desta quarta (2), Tiago Abravanel decidiu quebrar o silêncio e atacou a sua tia em um vídeo publicado em seus perfis nas redes sociais. O neto de Silvio Santos disse que sua parente foi homofóbica e, além disso, foi desrespeitosa com Gabriel Cartolano, que também apresenta a revista eletrônica do SBT.

“A Patricia Abravanel, minha tia, fez um comentário no programa Vem Pra Cá, do SBT, que me pegou de um jeito que não ficou legal. Tentar falar para você, tia, como eu me senti assistindo, tá? Eu acho que em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Quando se opina em relação a isso… esse é um ato homofóbico. Me preocupa a situação de ver o Cartolano, seu colega de programa, tentar te explicar uma situação e colocar o seu posicionamento e eu senti, mas pode ser uma impressão minha, mas eu senti que não houve uma atenção sobre o que ele estava falando. Para aprender, a gente precisa escutar”, alfinetou ele.

Durante o Vem Pra Cá, Patricia fez pouco caso sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Se os LGDBTYH, não sei, querem respeito, precisam ser mais compreensivos com aqueles que hoje ainda não entendem direito e estão se abrindo para isso. É difícil educar filhos ao falar sobre isso, sabia?”, afirmou a filha de Silvio Santos.

A seguir, veja a íntegra do desabafo de Tiago Abravanel sobre a sua tia:

Vamos falar sobre um assunto delicado. Hoje a Patricia Abravanel, minha tia, fez um comentário no programa Vem Pra Cá, do SBT, que me pegou de um jeito que não ficou legal. O comentário que ela fez foi em cima de um ocorrido com a Rafa Kalimann e o Caio Castro que postaram um vídeo de um pastor falando que não concordava com o casamento gay, mas que respeitava. Isso gerou algumas retratações deles e aí, a Patricia e o Gabriel Cartolano comentaram esse ocorrido.

Eu resolvi fazer esse vídeo, porque eu acho que assim como ela falou ao vivo o que ela pensa, eu acho que eu também preciso falar o que eu penso aqui nas minhas redes. Tentar falar para você, tia, como eu me senti assistindo, tá? Eu acho que em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. É uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final.

Opinar, você opina se uma roupa é bonita ou feia para você. Se você quer café ou chá ou se você gosta de doce ou salgado, isso é opinar. A orientação sexual do outro não é da opinião de ninguém. A não ser da pessoa que escolheu ser aquilo que ela é. Escolheu não. Ela nasceu assim, então, não é uma questão de opinião. Ponto. Quando se opina em relação a isso… esse é um ato homofóbico.

Outro assunto abordado na conversa foi em relação a comunidade LGBTQIA+ ser um pouco mais tolerante com relação a algum erro que aconteça. Eu acho, tia, que não é uma questão de tolerância. Não é uma questão de calma porque as pessoas sofrem com isso, as pessoas morrem por conta disso e isso é muito sério. Quando um homem ou um casal de gays está na Avenida Paulista, em São Paulo, e leva uma lampadada na cabeça…

Não dá tempo de explicar para o cara que está com a lâmpada: oi, tudo bem? Só um minutinho, deixa eu te explicar o motivo de estarmos namorando. Não dá tempo de explicar. Não dá pra dizer que viveu em uma sociedade, cresceu com uma educação mais conservadora… a gente está em 2021. Não dá mais tempo!

Se tem alguém que precisa aprender, essa pessoa precisa correr atrás de aprender. Não a gente que sofre ter que ensinar. Se você quiser me ligar e perguntar qualquer coisa que você queira aprender, você pode me ligar e eu vou te explicar com todo o carinho do mundo. A partir do momento que você vai pra televisão ao vivo e fala o que você acredita ou o que bem entende… Você é responsável por aquilo. Não dá pra passar a mão na cabeça. Não dá pra achar que a gente tem que ser mais calmo para explicar. Se você tem vontade de saber, procure saber.

Me preocupa a situação de ver o Cartolano, seu colega de programa, tentar te explicar uma situação e colocar o seu posicionamento e eu senti, mas pode ser uma impressão minha, mas eu senti que não houve uma atenção sobre o que ele estava falando. Para aprender, a gente precisa escutar. Você como comunicadora tem essa responsabilidade e como comunicadora tem essa obrigação.

Leia mais