Apresentador da Globo é demitido um mês após estrear no Bom Dia local

Globo demite apresentador um mês após contratá-lo para o Bom Dia Mato Grosso (foto: Reprodução/TV Centro América)
Globo demite apresentador um mês após contratá-lo para o Bom Dia Mato Grosso (foto: Reprodução/TV Centro América)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O jornalista Odilon Araújo, do Bom Dia Mato Grosso, foi demitido nesta sexta-feira (4) pela TV Centro América, afiliada da Globo, apenas um mês após estrear como apresentador e editor-executivo do telejornal local. Em março, ele deixou a vida no Paraná, onde foi apresentador do CNT Jornal, da CNT Curitiba, para aceitar uma sedutora proposta feita pela parceira da Globo, mas acabou demitido quatro meses depois. A informação sobre a demissão de Araújo foi divulgada pelo blog de Romilson Dourado, do portal de notícias RDNews.

Segundo informações da publicação, a demissão aconteceu depois que ele apresentou a edição de sexta do noticiário. No encerramento do jornal, o âncora agradeceu a audiência e disse que voltaria ao Bom Dia Mato Grosso na segunda-feira (7). A função de Araújo já foi ocupada pelo jornalista Douglas Belan, que também acabou demitido no ano passado depois que a produção do jornal colocou no ar, acidentalmente, a imagem de um órgão genital masculino que foi enviado por um telespectador para o WhatsApp da TV Centro América. Na época, a decisão da afiliada da Globo gerou repercussão negativa, já que o apresentador não teve culpa alguma do acidente.

Experiente, Odilon Araújo já teve passagem marcante por outra afiliada da Globo. Durante quase 16 anos, ele fez parte do elenco da RPC e foi um dos principais rostos do canal paranaense, chegando a apresentar o Revista RPC, que era a versão regional do Fantástico. Em 2016, se transferiu para a Rede Massa, que retransmite o SBT no estado, e também passou a atuar como mestre de cerimônias da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.

Em junho de 2019, o jornalista assinou contrato com a CNT e se tornou âncora e editor-chefe do único telejornal da emissora, que tem mais de 22 horas de sua programação arrendada para a Igreja Universal do Reino de Deus. Até outubro do ano passado, ele estava à frente do CNT Jornal. “Agradeço imensamente aos diretores e donos da casa pela confiança ao longo desse período. Foi uma experiência desafiadora, de imenso aprendizado que só foi possível porque tive ao meu lado uma equipe batalhadora e muito profissional. Em tempos de incertezas, o vento vira, a gente sorri para o inesperado, confia, estufa o peito para o novo dia e segue em frente”, disse ele.

Leia mais