Apresentadora da Globo recusa troca de horário e se demite da emissora

Agda Queiroz se demitiu de afiliada da Globo após 15 anos na emissora (foto: Reprodução/TV Vanguarda)
Agda Queiroz se demitiu de afiliada da Globo após 15 anos na emissora (foto: Reprodução/TV Vanguarda)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Inconformada por ter sido afastada do comando do Link Vanguarda, telejornal equivalente ao SP1, a jornalista Agda Queiroz decidiu pedir demissão da TV Vanguarda. Ela trabalhava na parceira da Globo no interior de São Paulo há 15 anos e, ao se despedir dos telespectadores, confirmou que decidiu deixar a emissora após receber o comunicado de que seria deslocada para outro horário. “Quando eles disseram queriam trocar o meu horário, eu disse um ‘não’ com muita sabedoria e com muita tranquilidade. Eu entendi que todo o processo que eu queria viver na TV, eu já estava encerrando”, contou.

Agda Queiroz foi afastada da apresentação do Link Vanguarda há quase um mês. A sua última aparição no telejornal da hora do almoço foi na edição transmitida em 21 de maio. Desde então, o âncora Rogério Corrêa passou a dividir a bancada do noticiário com Talita França, que era a titular do Bom Dia Vanguarda. Nas últimas semanas, enquanto a emissora não decidia a situação da colega de trabalho, ela esteve a frente dos dois jornalísticos.

“O meu desligamento da TV foi inesperado pelos meus amigos, que me ligaram; pelas pessoas que me assistem; e até para os gestores da TV. Foi inesperado para todo mundo, mas no meu íntimo, no meu coração, já era previsível. Eu já estava fazendo esse desligamento da TV Vanguarda. Eu passei por todos os jornais, então, para mim a meta já estava sendo cumprida. Fiz por quase nove anos o Bom Dia Vanguarda, fiz por um período o Link Vanguarda, fiz o Jornal Vanguarda também. Eu fui muito feliz”, desabafou a apresentadora.

Ela, que também atuou como repórter, disse que decidiu ser jornalista justamente para ajudar as pessoas. “Um dos grandes propósitos meus quando eu me formei era o de ser útil para as pessoas, de alguma maneira poder ajuda o meu próximo. Quando eu estava com o meu microfone, ia para um bairro sem estrutura, sem saneamento básico, sem o mínimo para se ter dignidade, sempre me comoveu. Quando eu ia para cobrar um posicionamento, eu ia com a alma”, revelou.

“Quando aconteceu a notícia de que eu seria desligada do jornal, é claro que eu fiquei triste, é claro que eu fiquei decepcionada com a empresa, é claro. Mas o Jornalismo sempre me edificou, sempre me fez ser uma pessoa melhor. Obrigada, Vanguarda, por essa oportunidade”, concluiu a agora ex-apresentadora da afiliada da Globo.

Leia mais