Jornalista da Globo sofre ataque homofóbico após se declarar ao marido

Pedro Figueiredo e Erick Rianelli são repórteres da Globo no Rio de Janeiro (foto: Reprodução/Instagram)
Pedro Figueiredo e Erick Rianelli são repórteres da Globo no Rio de Janeiro (foto: Reprodução/Instagram)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Erick Rianelli, repórter da Globo no Rio de Janeiro, foi alvo de ataque homofóbico de um empresário de Brasília após um vídeo em que o jornalista faz uma declaração de amor ao marido, Pedro Figueiredo, viralizar na internet na semana do Dia dos Namorados. O jornalista foi às redes sociais pedir boicote a uma rede de lanchonetes da capital federal.

“Recebi alguns relatos sobre um empresário de Brasília que reagiu com homofobia a um vídeo em que eu declarei amor ao meu marido. Agradeço por todas as mensagens de apoio! Sobre o empresário… acho que nenhum LGBT do DF vai comer mais nas lojas dele”, escreveu Rianelli em seu perfil no Twitter. “Os cães ladram e a caravana passa”, finalizou o jornalista.

O vídeo em que Erick se declara ao marido foi feito no ano passado, mas circulou nesta semana em grupos de conversa do WhatsApp. Alexandre Geleia, dono de lanchonetes em Brasília, ficou incomodado com a declaração homoafetiva do repórter da Globo. “Falo o que penso e o que eu acho. Se ficou incomodado, me desculpe, garoto. Só acho que não precisa e não é necessário passar em TV aberta, em jornal esse tipo de coisa. É a minha opinião e não vou mudar por ser uma figura pública”, disse o empresário em um dos áudios.

O comentário de Alexandre Geleia causou revolta nas redes sociais. “O cara tenta justificar de mil maneiras, idade, por ter amigos e funcionários… Nada justifica a homofobia. Não piso mais em um Geleia [hamburgueria], nem nada dessa rede… ridículo! Em um país que mata pessoas por simplesmente serem quem são. Homofobia é crime!”, protestou Larissa Duarte em uma publicação no Instagram. “Nunca comi lá e agora passo mais longe ainda”, disse Wed Falcão.

 

Leia mais