Globo repudia ataque de Jair Bolsonaro a repórter da TV Vanguarda

Globo divulgou nota repudiando ataque de Bolsonaro (foto: Reprodução)
Globo divulgou nota repudiando ataque de Bolsonaro (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Globo divulgou uma nota em que repudia o ataque do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da emissora na região de São José dos Campos, no interior de São Paulo. Nesta segunda-feira (21), o político se irritou ao ser questionado pela profissional por que não usava máscara quando chegou para cumprir agenda na cidade de Guaratinguetá. Visivelmente nervoso, o presidente do Brasil mandou a jornalista “calar a boca”.

“Para de tocar no assunto. Você quer botar… Me botem. Vai botar agora? Estou sem máscara em Guaratinguetá. Está feliz agora? Você está feliz agora? Essa Globo é uma m… de imprensa! Vocês são uma porcaria de imprensa! Cala a boca!”, reagiu Jair Bolsonaro contra a jornalista.

“Vocês são uns canalhas! Vocês fazem um jornalismo canalha! Canalhas que não ajudam em nada, vocês não ajudam em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam! A Rede Globo não presta! É um péssimo órgão de informação. (…) Você [Laurene] tinha que ter vergonha na cara em se prestar a um serviço porco que é esse que você faz na Rede Globo”, continuou o político.

Jair Bolsonaro também criticou a CNN Brasil por, segundo sua visão, ter elogiado as manifestações contra o governo federal no último sábado (19). “Jogaram fogos de artifício em cima de vocês e vocês elogiaram ainda”, afirmou o presidente em referência ao ataque sofrido pelo repórter Pedro Duran durante uma cobertura de manifestação em apoio a ele. Bolsonaro usava máscara antes da pergunta da jornalista da Globo, mas tirou a proteção após o questionamento. Segundos depois, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que estava ao lado dele e usava máscara, também retirou a proteção.

Nas redes sociais, a TV Vanguarda repudiou a atitude do presidente e se solidarizou com a repórter. “A Rede Vanguarda se solidariza com a repórter Laurene Santos, que estava apenas fazendo se trabalho e repudia a postura do presidente Jair Bolsonaro, que tirou a máscara durante a entrevista, para agredir verbalmente com palavrões a jornalista e a Rede Globo”, disse a afiliada em nota.

No início da noite, a Comunicação da Globo também reagiu ao comportamento de Bolsonaro: “O presidente Jair Bolsonaro falou hoje sobre marca de 500 mil mortos por COVID no Brasil alcançada no sábado. Foi em viagem a Guaratinguetá, interior de São Paulo, durante conversa com jornalistas que o questionaram se gostaria de dizer alguma palavra sobre as mortes. Bolsonaro disse que lamenta todos os óbitos e em seguida voltou a defender o uso de medicamentos ineficazes contra a COVID”.

“Na mesma entrevista, o presidente destratou a repórter Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da Globo. Laurene perguntou por que ele tinha chegado à cidade sem máscara mesmo tendo sido multado recentemente em São Paulo por não usar a proteção. Bolsonaro disse “eu chego como eu quiser, onde eu quiser, eu cuido da minha vida”. Em seguida, tirou novamente a máscara. A repórter tentou explicar que o uso da máscara é exigência de lei. Mas o presidente mandou a repórter calar a boca e insultou a Globo com palavrões”, diz o comunicado da Globo.

“A Globo e a TV Vanguarda repudiam o tratamento dado pelo presidente à repórter Laurene Santos, que cumpria apenas o seu dever profissional. Não será com gritos nem intolerância que o presidente impedirá ou inibirá o trabalho da imprensa no Brasil. Esta, ao contrário dele, seguirá cumprindo o seu papel com serenidade. À Laurene Santos, a irrestrita solidariedade da Globo e da TV Vanguarda”, finalizou a emissora.

Leia mais