Isabella Fiorentino diz que Esquadrão da Moda não deve voltar ao SBT

Isabella Fiorentino não acredita que Esquadrão da Moda terá nova temporada (foto: Reprodução/SBT)
Isabella Fiorentino não acredita que Esquadrão da Moda terá nova temporada (foto: Reprodução/SBT)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Após 12 anos no ar de forma praticamente ininterrupta, o Esquadrão da Moda não deverá ter uma nova temporada no SBT. De acordo com Isabella Fiorentino, que apresentava o reality show, não há perspectiva alguma para que a produção — que foi interrompida em junho do ano passado — seja retomada, e ela acredita que o formato não faz mais sentido no atual cenário mundial. “Ele funcionou muito bem antes da crise sanitária. Mas acho que agora, neste momento, a gente tem um consumo mais consciente”, contou ela, em entrevista para a revista Caras.

“Paramos de gravar em março e em junho tentamos voltar, com todos os protocolos. E a gente percebeu que um programa de moda que fala de transformação, não tinha nenhum sentido fazer o programa todo mundo mascarado.  A gente conseguiu gravar por uns dois meses e aí resolvemos que não gravaríamos mais o Esquadrão da Moda”, desabafou a apresentadora.

“Na verdade, o Esquadrão não tem nenhuma perspectiva de volta. Eu faria o programa de novo, com certeza, mas com um discurso mais empático, com menos regras, porque eu vim de uma formação de moda mais tradicional, não tinha tanta diversidade na moda como temos hoje”, afirmou ela.

De acordo com Isabella Fiorentino, a sua visão em relação à moda mudou muito, principalmente por conta da nova realidade mundial, com mais tempo em casa e com o uso de máscaras. “Depois desse um ano e meio nessa nova realidade, acho que a forma como a gente aborda temas de moda, o que pode usar, tudo isso parece que não tá de encontro com minha nova visão”, revelou.

“Acho que a moda hoje continua sendo uma ferramenta poderosíssima de comunicação, acho que adequação é algo que a gente nunca pode deixar de lado… Tudo que a gente ensina no programa, arquitetura corporal, tudo isso é muito válido, só que a gente tem que dar mais liberdade pras mulheres colocarem em prática toda a sua criatividade, personalidade, jamais deixando de lado a adequação”, contou a modelo.

Por fim, a parceira de Arlindo Grund revelou um dos maiores segredos do programa, e afirmou que as cenas em que as roupas eram jogadas em latas de lixo eram apenas uma forma simbólica. “As roupas nunca foram para o lixo, elas sempre tiveram um fim, ou doação, ou mesmo uma reciclagem”, afirmou.

Leia mais