Marcos Harter é acusado de ameaçar e perseguir funcionária de hospital

Funcionária de hospital acusa Marcos Harter de ameaça e perseguição (foto: Reprodução)
Funcionária de hospital acusa Marcos Harter de ameaça e perseguição (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Conhecido por sua participação e expulsão do Big Brother Brasil 17, o cirurgião plástico Marcos Harter foi denunciado por ameaça e perseguição por uma mulher funcionária de um hospital de Sorriso, cidade a 420 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso. A vítima teria sido ameaçada por supostamente ter prestado depoimento em processo movido por uma amiga contra o médico.

Segundo informações do site FolhaMax, a denunciante afirmou no boletim de ocorrências que Marcos tinha arrombado seu armário no hospital, pegado seus pertences pessoais, colocado em um saco de lixo e escondido dentro do porta-malas de um veículo. Logo depois, Marcos teria retornado ao hospital e intimidado a vítima com uma “ombrada”.

O depoimento também afirma que o episódio teria sido registrado por câmeras de segurança da unidade hospitalar. A Polícia Civil abriu um inquérito e investiga o caso. O profissional já teve seu nome relacionado a outros escândalos, principalmente envolvendo mulheres. Em 2018, ele disputou um cargo de deputado federal por Mato Grosso, mas foi derrotado nas urnas ao conseguir apenas 16.305 votos.

Durante sua participação no Big Brother Brasil, Marcos Harter teve diversos conflitos com os outros participantes, com a produção do reality e com Emily Araújo, vencedora da temporada com quem teve um relacionamento durante o confinamento. Uma discussão entre Marcos e Emily causou polêmica na época após a sister reclamar que estava sendo machucada por ele. Após a repercussão nas redes sociais, a Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá registrou uma ocorrência de agressão contra o brother. Ele foi expulso após a Globo verificar indícios de agressões contra Emily.

Leia mais