Filhas de Gugu são emancipadas e reclamam da administração dos bens

As filhas do apresentador Gugu Liberato estariam insatisfeitas com a administração do inventário (foto: Divulgação)
As filhas do apresentador Gugu Liberato estariam insatisfeitas com a administração do inventário (foto: Divulgação)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

As gêmeas Marina e Sofia Liberato, herdeiras do apresentador Gugu Liberato (1959-2019), foram emancipadas pela mãe, Rose Miriam di Matteo. Aos 17 anos, as filhas do animador de auditório estariam insatisfeitas com a falta de informações sobre a administração dos bens e o processo de inventário, que é conduzido pela irmã do comunicador, Aparecida Liberato, e pelos advogados Dilermando Cigagna Júnior e Carlos Regina.

Com a emancipação, as gêmeas podem decidir por si próprias judicialmente. De acordo com informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, a decisão de emancipar Marina e Sofia partiu de Rose Miriam. Na sexta-feira (2), elas se reuniram com o advogado Nelson Willians para orientá-las na nova fase.

Segundo o advogado, as duas cobram a realização de uma auditoria independente nas contas do inventário e querem prestar depoimento diretamente ao juiz, pois sempre foram a favor de um acordo e reconhecem a existência de união estável entre Rose e Gugu. Marina e Sofia, juntas, têm direito a 63% da herança do apresentador.

Rose Miriam luta na justiça desde 2020 pelo reconhecimento da união estável com Gugu Liberato, que morreu em 22 de novembro de 2019, aos 60 anos, após sofrer uma queda do telhado de sua casa em Orlando, nos Estados Unidos. Ele teve morte cerebral. O ex-contratado do SBT deixou estúdios de TV, postos de gasolina, terrenos, prédios comerciais e inúmeros outros imóveis.

Leia mais