Camila Monteiro lamenta gravidez tubária: “Estou na base de calmantes”

A youtuber Camila Monteiro posa ao lado de seu marido (foto: Reprodução/Instagram)
A youtuber Camila Monteiro posa ao lado de seu marido (foto: Reprodução/Instagram)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Camila Monteiro usou as redes sociais para contar aos seguidores que descobriu a gravidez tão desejada, porém, que o embrião está fora do útero. Quando isso acontece, se chama gravidez tubária. Ela escreveu que foi ontem a um pronto-socorro, onde descobriu que o bebê de seis semanas está em sua trompa direita. “Dia 11 de janeiro tinha sido o dia mais feliz de nossas vidas. Esse foi o dia em que eu descobri que estava grávida. Esse neném, que foi tão desejado e tão amado muito antes de chegar, já chegou nos dando profunda felicidade e êxtase”, contou a youtuber.

“No fundo eu sabia que algo estava errado. Tive crise de choro em que eu gritava dizendo que perderia meu bebê. Ninguém entendeu, simplesmente acharam que era a ansiedade do primeiro trimestre, mas no meu coração de mãe eu sabia que algo estava errado com o meu filho. Eu sabia. Ontem resolvi ir ao pronto socorro, simplesmente por ir, e lá tivemos a notícia que o nosso bebê não estava no útero”, lamentou Camila.

O casal estava tentando engravidar há algum tempo. “Ele está na minha trompa direita, e está vivo. O coração bate. Ele está perfeito dentro das 6 semanas de gestação, mas infelizmente está se desenvolvendo no lugar errado. Eu e o meu marido choramos a noite toda, estou na base de calmantes, sinto raiva de tudo e muita revolta”, escreveu.

“Estou em casa, ainda grávida, aguardando o período que os médicos deram pra que o próprio organismo se encarregue do aborto espontâneo. Se não acontecer, eles terão que induzir com medicamento ou cirurgia.
Voltar pra casa sabendo que o coração do meu filho bate e se desenvolve em um lugar que não é compatível com a vida me mata aos poucos a cada minuto. Essa é uma dor vivida por muitos, mas falada por poucos”, concluiu Camila Monteiro.

Leia mais