Rádios se transformam em TVs e se destacam com jogos de futebol online

Fred Ring faz parte da equipe esportiva da Jovem Pan: rádios tem se destacado na internet (foto: Reprodução/JP)
Fred Ring faz parte da equipe esportiva da Jovem Pan: rádios tem se destacado na internet (foto: Reprodução/JP)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

As transmissões simultâneas de narrações de partidas de futebol no YouTube virou a nova queridinha das rádios espalhadas pelo país. O método de transmissão se tornou tendência entre as grandes (e pequenas) estações do Brasil, e já se tornou mais uma fonte de renda para as empresas. No Rio de Janeiro, a Super Rádio Tupi e a CBN – Rádio Globo, que são as principais emissoras da cidade, já adotaram o modelo. Em São Paulo, bons exemplos disso podem ser observados na Rádio Bandeirantes, BandNews FM e na Jovem Pan, com forte presença no YouTube.

Para exemplificar a nova tendência de mercado, vale lembrar que o Brasil entrou em campo contra a Argentina no sábado (10). Enquanto boa parte dos torcedores canarinhos viram o jogo nas telas do SBT ou da ESPN Brasil, uma parcela significativa acompanhou o jogo pelo rádio e também nesse novo modelo de futebol pelo rádio no YouTube.

Dentre as mídias radiofônicas, sete veículos compraram os direitos da competição que, ao contrário dos torneios nacionais, custa um valor relevante para cada empresa — em torno de R$ 100 mil. Rádio Bandeirantes, BandNews FM, Jovem Pan News, Itatiaia de Belo Horizonte, Rádio Jornal de Pernambuco, Gaúcha de Porto Alegre e Transamérica foram as únicas a ter cacife para a compra. Todas elas possuem afiliadas, o que barateia os custos elevados da operação, visto que o mercado publicitário tem maior potencial de retorno em patrocinar um evento no rádio com alcance expandido pelas emissoras em várias cidades, sejam próprias ou reprodutoras de conteúdo.

No triunfo dos argentinos na noite de sábado, a Jovem Pan foi a estação com maior audiência na internet. Em seus dois canais no YouTube, a rádio paulista teve 2.631.838 de exibições até o final da noite de domingo (11), seguida pelos 142.592 visualizações da Rádio Bandeirantes e por 112.780 execuções da BandNews FM. Mais atrás, aparecem a Transamérica (56.745) e a mineira Itataia (21.492). A pernambucana Rádio Jornal teve 56.745 exibições, só que diferentemente das rivais, fez apenas um vídeo para três jogos do dia, com mais de oito horas de duração.

Ao todo, pelo menos 3.022.000 pessoas acompanharam a final somente nas páginas oficiais das rádios, sem contar eventuais exibições pelos canais piratas que capturam os sinais de áudio das emissoras e os retransmitem sem autorização. Além disso, as sete emissoras citadas têm altos níveis de audiência no dial e também nos seus próprios sites, catapultando a quantidade de ouvintes por minutos da final da competição. Na televisão, o confronto entre Brasil x Argentina também alcançou números expressivos: na Grande São Paulo, 4.198.690 pessoas acompanharam a transmissão do SBT, que desbancou parte do Jornal Nacional e a novela Império, tradicionais líderes do horário.

Leia mais