Apresentadora da Globo relata episódio de racismo em sua própria casa

Luana Assiz é um dos principais nomes da TV Bahia, afiliada da Globo em Salvador (foto: Reprodução/TV Bahia0
Luana Assiz é um dos principais nomes da TV Bahia, afiliada da Globo em Salvador (foto: Reprodução/TV Bahia)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A jornalista Luana Assiz surpreendeu seus fãs ao contar em suas redes sociais que foi vítima de um episódio racista dentro de sua própria casa há alguns dias. Ela, que é um dos principais nomes da TV Bahia, relatou que chamou um técnico especializado para fazer reparos no chuveiro de seu apartamento, mas que não foi reconhecida por ele, já que estava de máscara durante todo o atendimento. De acordo com a contratada da afiliada da Globo, o profissional deve ter acreditado que ela prestava serviços domésticos para a dona do apartamento por ser negra, e por conta disso, ele a tratou de forma ríspida até ser alertado de que a apresentadora era a proprietária daquele local.

“Contratei um técnico para fazer um conserto no chuveiro. Eu o recebi de máscara, cumprimentei e recebi um grunhido como resposta. Quando terminou o serviço, ele me disse: ‘explique a ela que…’. Eu interrompi o técnico, olhei pra ele e, com tom de voz firme e irônico, perguntei: ‘explicar a ela quem, querido?’. Ele: ‘à dona’. Eu falei: ‘você está falando com a dona’. Constrangimento”, relatou a apresentadora.

“Provavelmente, o técnico achou: que 1) eu, por ser negra, só poderia estar trabalhando no apartamento onde ele foi prestar serviço e 2) por achar que eu estaria fazendo serviço doméstico, poderia me tratar de forma ríspida. Após descobrir que estava falando com ‘a dona’, o tratamento mudou radicalmente. Mas até na hora de preencher a ficha de atendimento, me perguntou, constrangido, como me identificar. Eu repeti: ‘Dona. Contratante'”, concluiu.

Luana Assiz é um dos principais nomes da afiliada da Globo na atualidade. Ela foi contratada pela emissora no início de 2019 com o intuito de aumentar a representatividade negra no casting de jornalistas da TV Bahia, que era alvo de críticas do público por conta da uniformidade dos funcionários. Antes disso, ela teve passagens pela TVE e pela CBN.

Leia mais