Fora do Masked Singer, Sidney Magal ganhará documentário na Globo

Documentário resgatará a história de Sidney Magal, o Dogão do The Masked Singer (foto: Divulgação/Globo)
Documentário resgatará a história de Sidney Magal, o Dogão do The Masked Singer (foto: Divulgação/Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A eliminação precoce de Sidney Magal do The Masked Singer Brasil não culminará com o fim da relação do cantor com a Globo. Mesmo fora do novo reality show da emissora, o artista continuará com destaque na empresa e terá mais visibilidade nas próximas semanas, com o lançamento de um documentário sobre sua carreira. Batizado de Me Chama Que eu Vou, a produção de Joana Mariani é uma parceria entre a GloboNews, Globo Filmes e Canal Brasil, e leva o nome de um dos maiores sucessos do Dogão da competição musical.

O documentário com a história de Sidney Magal será uma aposta da empresa para turbinar o catálogo do Globoplay. A plataforma de streaming tem obtido bons números com atrações documentais, especialmente nas produções sobre a influenciadora Juliette Freire e o jogador de futebol Gabriel Barbosa, o Gabigol. Karol Conká, após o cancelamento nas redes sociais, também atraiu números expressivos para o serviço com A Vida Depois do Tombo.

A carreira do cantor vai muito além da interpretação de Sai da Minha Aba em The Masked Singer Brasil. Com mais de 50 anos de trajetória profissional, Sidney Magalhães já encarnou com grande sucesso múltiplos personagens. O documentário mostrará a trajetória de Magal desde a infância até os 70 anos completados em 2020, passando pelos shows em churrascarias no início da carreira, sucessos como Santa Rosa Madalena e Meu Sangue Ferve por Você, a ascensão da lambada, as experiências no cinema e, claro, sua intimidade, que revela o homem atrás dos personagens.

Ao ser eliminado da competição da Globo, o artista contou que aceitou se vestir de cachorro quente em rede nacional para fazer sua neta, a pequena Madalena, feliz. “No dia que eu fosse desmascarado, gostaria que ela tivesse essa emoção de ver que o avô dela estava ali brincando, vestido de Dogão e divertindo as pessoas, que eu acho que é a finalidade maior de qualquer artista. Acredito que, no fundo, ela ainda vai se emocionar muito quando ver que as coisas lá em casa são feitas com muito amor, como eu gostaria que fosse com a humanidade”, revelou.

Me Chama Que eu Vou teve uma pré-estreia na última edição do Festival de Gramado e também contou com uma exibição especial no Canal Brasil, que reexibirá a produção em breve. Além do documentário, Sidney Magal terá também um filme biográfico, que igualmente será feito por Joana Mariani. O longa será batizado de Meu Sangue Ferve Por Você e também levará o nome de outro sucesso do cantor, que será interpretado por José Loreto.

Leia mais