Justiça condena herdeiros de Marcelo Rezende por erro no Cidade Alerta

Espólio do apresentador Marcelo Rezende foi condenado a indenizar homem por erro no Cidade Alerta (foto: Reprodução)
Espólio do apresentador Marcelo Rezende foi condenado a indenizar homem por erro no Cidade Alerta (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O espólio do jornalista Marcelo Rezende (1951-2017) foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar uma indenização de R$ 20 mil a um homem que foi alvo de uma reportagem do policialesco Cidade Alerta, da Record, em 2015. As informações são do colunista Rogério Gentile, do UOL.

Na época, o jornalístico fez uma reportagem com aproximadamente 15 minutos sobre A.C.S., que estava sendo processado criminalmente pelo abuso sexual de uma filha. O apresentador Marcelo Rezende o tratou como culpado, mostrou sua fotografia na atração e afirmou que ele havia violentado a filha e um filho de 1 ano. Após 40 dias da exibição da reportagem, A.C.S foi absolvido pela Justiça.

A condenação por danos morais atingiu os herdeiros de Rezende, o comentarista Percival de Souza, e a Record. Ao comentar a acusação contra o homem, Percival disse que era “insaciável e irrecuperável”. Relator do processo no Tribunal de Justiça, o desembargador Rômulo Russo disse que o Cidade Alerta cometeu excessos ao afirmar que laudos comprovavam que A.C.S havia abusado das crianças: “Inexistia laudo afirmando a ocorrência de estupro de vulnerável”.

O magistrado também ressaltou que, embora a reportagem dissesse que ele havia violentado as duas crianças, nem havia suspeita de abuso em relação ao menino. Os herdeiros de Rezende, o jornalista Percival de Souza e a emissora de Edir Macedo ainda podem recorrer da decisão.

A defesa dos filhos de Marcelo Rezende afirmou à Justiça que ele “foi um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro” e que, na reportagem sobre o suposto abuso, atuou de forma “límpida e imparcial”, tendo como base informações prestadas pelas autoridades policiais e pela mãe das crianças. “À época da matéria, A.C.S ainda não havia sido absolvido das acusações”.

Pai de cinco filhos, a defesa do apresentador foi apresentada por Diego Esteves Fernandes, inventariante da herança deixada pelo comunicador. Por sua vez, a Record disse à Justiça que “apenas prestou serviço de informação, sem ofender, em momento algum, a honra ou imagem de A.C.S.”.

Leia mais