Angelina Jolie temeu por sua segurança após divórcio de Brad Pitt

Angelina Jolie e Brad Pitt foram casados durante 12 anos (foto: Reprodução)
Angelina Jolie e Brad Pitt foram casados durante 12 anos (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Angelina Jolie revelou que chegou a temer pela própria segurança e de sua família após o fim do relacionamento de 12 anos com o ator Brad Pitt. A atriz falou sobre o assunto enquanto promovia seu novo livro, Know Your Rights and Claim Them, em entrevista ao jornal The Guardian. A obra foi escrita em parceria com a advogada de direitos humanos Geraldine Van Bueren e relata todos os direitos que as crianças têm de acordo com a convenção das Nações Unidas. A obra explica como reivindicá-los e oferece conselhos de jovens que já o fizeram.

Durante a entrevista, Angelina Jolie comentou que viveu “experiências com seus próprios filhos” que a fizeram perceber a importância do direito das crianças. Perguntada sobre o que aconteceu, a atriz disse que não poderia responder a pergunta por questões legais. A modelo está em batalha judicial com Brad Pitt pela guarda dos seis filhos, Maddox, Pax, Zahara, Shiloh e os gêmeos Knox e Vivienne, desde 2016. Segundo a reportagem, ela confirmou ao acenar com a cabeça que se referia ao divórcio de Pitt e as acusações de violência doméstica contra o ator. Ela também afirmou que temia pela segurança dos filhos. “Sim, por minha família. Toda a minha família”, disse.

A ativista ainda contou que a decisão de terminar o casamento não foi de forma aleatória. “Demorou muito para eu estar em uma posição em que eu senti que deveria me separar do pai de meus filhos. Só quero que minha família seja curada. E eu quero que todos sigam em frente, todos nós, incluindo o pai deles. Eu quero que nos curemos e tenhamos paz. Sempre seremos uma família”, declarou.

Leia mais