ALBERTO PEREIRA JR.

Apresentador da Globo fala sobre ter voz na TV: “Sou uma bicha preta positiva”

No Multishow e Globoplay, Trace Trends fala sobre a cultura afrourbana (foto: Reprodução)
No Multishow e Globoplay, Trace Trends fala sobre a cultura afrourbana (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Apresentador do programa Trace Trends no Multishow e Globoplay, o jornalista Alberto Pereira Jr., de 34 anos, falou sobre a importância das minorias terem vozes amplificadas na televisão. Negro, gay e soropositivo, o paulistano é locutor, diretor e apresentador da atração, que conta também com Xan Ravelli, Ad Júnior e com os ex-participantes do Big Brother Brasil Babu Santana e João Luiz. “Não falamos só de negritude, mas de brasilidade em geral”, conta o profissional.

“Eu sou apresentador, roteirista e diretor, mas não faço nada sozinho. Nosso time está ligado no que é ser preto no Brasil e o que é ser brasileiro. Não falamos só de negritude, mas de brasilidade em geral. Traçamos relações sobre as várias influências africanas na nossa cultura. O funk, por exemplo, bebe dessa matriz, mas não é só cantado por negros. Tratamos de empreendedorismo, arte, música, ciência. Nossa missão é trazer a presença preta, indígena, LGBT e feminina para a TV”, diz em entrevista ao jornal Extra.

“Sou negro, gay, vivo com HIV há 12 anos e me defino como artista social. Sou uma figura de representatividade e tenho espaço para falar e ser ouvido. Então, me sinto na obrigação de falar sobre isso abertamente. Não estou dizendo que todo mundo precisa declarar sua sorologia ou sua orientação sexual, mas para mim faz sentido, porque quero me conectar diretamente com o outro. Sou uma bicha preta, positiva e apresento um programa de TV que está na maior plataforma audiovisual brasileira”, conta Alberto Pereira Jr.

Leia mais