FIM DA LINHA

CNN Brasil reformula programação e demite o comentarista Caio Coppolla

Caio Coppolla nos estúdios da CNN Brasil
Caio Coppolla deixará a CNN Brasil no final deste mês (foto: Reprodução/CNN Brasil)

A passagem de Caio Coppolla pela CNN Brasil chegará ao fim neste mês. Em comum acordo, o canal de notícias e o bacharel em direito optaram por não renovar o vínculo contratual entre as partes, encerrando uma relação de quase dois anos, já que ele foi contratado em novembro de 2019, antes mesmo da emissora colocar a sua programação no ar. E, apesar de ainda permanecer como contratado da empresa, ele sequer deverá se despedir dos telespectadores: ele não aparece no ar há cinco meses e deixou de ser participação regular nos telejornais desde que foi afastado do quadro de debatedores da já extinta edição vespertina do Liberdade de Opinião.

De acordo com o jornalista Maurício Stycer, em sua coluna publicada no UOL, Coppolla havia assinado um contrato de exclusividade em todas as mídias com o canal de notícias e não podia aparecer em outros lugares, com a exceção das suas próprias redes sociais. Isso representou um impedimento para que ele retornasse ao quadro de funcionários da Jovem Pan, que chegou a anunciar o seu retorno no início do ano, mas que foi obrigada a recuar diante da recusa da emissora em liberar o seu contratado para uma concorrente direta — a JP lançará seu canal de TV neste mês.

Com a saída do bacharel em direito, a CNN Brasil dispensará em um intervalo pouco maior de um mês os seus dois comentaristas de direita. Há duas semanas, em 24 de setembro, a rede decidiu demitir o jornalista Alexandre Garcia poucas horas depois de ter que escalar uma apresentadora para, mais uma vez, esclarecer aos telespectadores que as falas do analistas não tinham embasamento científico e que não representavam o posicionamento da empresa.

As demissões também representam uma mudança na linha editorial do canal de notícias. Em junho, Renata Afonso concedeu uma entrevista ao Notícias da TV dizendo que Garcia e Caio Coppolla eram representantes de uma “fatia importante da população” e prometeu intensificar a participação dos dois na programação da emissora.

“Eu acho que o debate plural e de alto nível tem que acontecer sempre. Tem um contraponto. Essas pessoas representam uma fatia importante da população brasileira. Por sua vez, o outro lado também tem seu espaço dentro da CNN. Acho que isso a gente vai intensificar cada vez mais. Com o compromisso com a notícia, com a verdade, em que a gente vai de fato sempre trazer debates de altíssimo nível”, havia pontuado a CEO da rede.

Leia mais