Roberto Kovalick se revolta com falta de investimentos no Hora 1

Roberto Kovalick na edição de 15 de fevereiro do Hora 1: o jornalista sumiu do noticiário matinal desde então (foto: Reprodução/TV Globo)
Roberto Kovalick na edição de 15 de fevereiro do Hora 1: o jornalista sumiu do noticiário matinal desde então (foto: Reprodução/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O clima pesou nos bastidores do Hora 1. Poucos dias antes de sair de férias, em 22 de janeiro, Roberto Kovalick protagonizou uma discussão não muito amistosa com a cúpula do Jornalismo da Globo em São Paulo: o âncora do matinal se queixou da falta de investimentos em seu telejornal e que a verba escassa do noticiário tem feito com que ele acumule funções no programa. O telejornal só passou a ter chamadas diárias na programação da madrugada e nas redes sociais da emissora depois que ele mesmo se ofereceu para roteirizar, filmar, editar, inserir no sistema e avisar para os demais setores que o material já está pronto para a exibição — nos outros jornalísticos e programas, há uma equipe apenas para a montagem das chamadas com os destaques do dia.

Desde que voltou de férias, em 8 de fevereiro, o jornalista tem se ausentado constantemente da bancada. No dia 10, apenas dois dias depois de seu retorno, ele foi substituído por Michelle Barros. Kovalick retornou a bancada no dia seguinte, uma quinta-feira, e permaneceu no posto até segunda-feira (15). Na terça (16), em meio ao plantão de Carnaval, ele sumiu novamente do noticiário, que tem sido apresentado desde então por Ana Paula Campos, que não faz menções ao desaparecimento do titular — nesta quinta (18), ela até se despediu com um “até amanhã”.

Os sumiços de última hora de Roberto Kovalick tem preocupado a diretoria da Globo. Mesmo em um momento de contenção de gastos, a emissora tem mobilizado apresentadores reservas para estarem simultaneamente na Redação em caso de ausências do titular. Se ele for trabalhar, o plantonista simplesmente é dispensado sem ter feito nada no dia, e ainda recebe o bônus adicional por trabalho noturno. Este expediente não é adotado em nenhum outro programa da rede: na terça-feira (16), Ana Paula Araújo foi dispensada às pressas do Bom Dia Brasil após a morte de seu pai e a direção teve que improvisar com Silvana Ramiro, que já estava no ar no Bom Dia Rio.

A reportagem do TV Pop apurou que Roberto Kovalick tem tido dificuldades sérias em se adaptar a rotina imposta aos profissionais envolvidos no Hora 1. Apresentador do telejornal desde setembro de 2019, ele chegou a se afastar do jornalístico por um breve período de 2020 para fazer um tratamento médico para tentar melhorar a sua qualidade de sono — ele costuma dormir por volta das 17h e acorda 23h45, para estar nos estúdios da Globo em São Paulo antes da uma da manhã, horário em que o Jornal da Globo ainda está no ar em vários dias.

Monalisa Perrone, que apresentou o matinal durante quase cinco anos, se adaptou ao Hora 1 entre trancos e barrancos. Traumatizada com o trabalho na madrugada, ela se demitiu da emissora e aceitou uma proposta da CNN Brasil para nunca mais ter que dar expediente entre meia-noite e 8h — a jornalista exigiu que essa restrição estivesse em seu contrato com o canal de notícias. Além do horário ingrato, ela dizia para amigos que não tinha mais uma vida fora da televisão, e que estava perdendo o crescimento de seu filho por conta da Globo.

Kovalick, de fato, se desdobra para tentar divulgar o Hora 1 na programação e nas redes sociais da emissora. Na maioria dos dias em que ele não apresenta o telejornal, ele simplesmente deixa de ter chamadas factuais. Além disso, a sobrecarga do âncora do matinal já chegou a níveis preocupantes: não é raro que, em meio a tantas coisas para fazer, ele acabe enviando a versão errada da chamada para os servidores da emissora. No final do ano passado, por exemplo, foi ao ar uma versão não editada, em que ele aparecia ajustando o seu celular para iniciar a filmagem, e indo em direção a ele para encerrar o vídeo — o comercial ainda está disponível no perfil oficial do telejornal. Assista:

A reportagem entrou em contato com a Globo e fez três questionamentos: se, de fato, Roberto Kovalick teria tido um entrevero com os executivos da emissora; a razão de sua ausência cada vez mais frequente na bancada do Hora 1; e se há uma data para que ele retorne ao comando do telejornal. “As informações absolutamente não procedem. Roberto Kovalick se ausentou do Hora 1 por alguns dias por questões pessoais”, afirmou a Central Globo de Comunicação, em nota enviada por e-mail na noite desta quinta (18). O TV Pop mantém as informações publicadas.

Leia mais