SEM CONTRATO

Após 46 anos na Globo, Elizabeth Savalla deixa elenco fixo da emissora

Imagem com foto da atriz Elizabeth Savalla
Elizabeth Savalla não terá seu contrato fixo renovado com a Globo (foto: Globo/Estevam Avellar)

Elizabeth Savalla é mais uma atriz que não vai renovar o contrato fixo com a Globo, onde trabalhou durante 46 anos. A artista estreou na emissora em Gabriela (1975), folhetim baseado no livro homônimo do escritor Jorge Amado, onde interpretou a rebelde Malvina. Atualmente, está no ar em como Nedda, mãe de Neném (Vladimir Brichta), um dos quatro protagonistas de Quanto Mais Vida, Melhor!, novela das sete que está totalmente gravada.

De acordo com informações da colunista Cleo Guimarães, de Veja, Savalla já foi avisada de que seu contrato, que está prestes a vencer e não será renovado. Ela poderá voltar a fazer novos trabalhos na Globo, mas em acordo por obra.

Ao longo da carreira, Elizabeth Savalla esteve em novelas da líder de audiência como O Grito (1975), Estúpido Cupido (1976), O Astro (1977), Pai Herói (1979), Plumas e Paetês (1980), O Homem Proibido (1982), Pão-Pão, Beijo-Beijo (1983), Partido Alto (1984), De Quina pra Lua (1985), Hipertensão (1986), Quatro por Quatro (1994), Quem é Você? (1996) e A Padroeira (2001).

Savalla também integrou o elenco de Chocolate com Pimenta (2003), Alma Gêmea (2005), Sete Pecados (2007), Caras & Bocas (2009), Morde & Assopra (2011), Amor à Vida (2013), Alto Astral (2015) e Êta Mundo Bom! (2016), Pega Pega (2017) e O Sétimo Guardião (2018). No programa Você Decide (1992-2000), esteve nos episódios Ser ou Não Ser (1993), Vida (1998), A Filha de Maria (1999) e Oscar Mariz e Filial (2000).

Elizabeth Savalla também trabalhou nas minisséries Meu Marido (1991), Sex Appeal (1993) e na série A Justiceira (1997).  Ao avaliar sua trajetória em depoimento ao projeto Memória Globo, a artista disse que para ser uma boa atriz é preciso manter os pés no chão. “Não podemos perder a noção do que é real em nenhum momento. Precisamos sempre saber da nossa finitude, saber que [ser ator] é apenas um trabalho, que a nossa carreira é feita de altos e baixos”, analisou.

Leia mais