RAPHAEL REZENDE

Comentarista pede demissão da Globo para trabalhar em time de futebol

Imagem com foto do jornalista Raphael Rezende
Raphael Rezende deixou a Globo para assumir cargo no Botafogo (foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O comentarista Raphael Rezende pediu demissão da Globo após quase 16 anos para trabalhar no Botafogo. O profissional, que estava na emissora desde 2006, vai assumir o cargo de head scout –responsável pela análise de jogadores no mercado. O clube carioca também anunciou Brunno Noce para a vaga de analista de mercado. “A chegada desses profissionais é um passo importante no planejamento do departamento de futebol. Investir na ciência do scouting nos traz melhores referências, reduz riscos e permite tomadas de decisão mais assertivas”, disse Eduardo Freeland, diretor do clube.

Raphael Rezende começou na líder de audiência como estagiário do SporTV, em fevereiro de 2006. Contratado um ano depois, estreou na função de comentarista em 2009, num jogo entre Deportivo Quito e Estudiantes, pela Libertadores. Ele, que é jornalista de formação, completou o curso da CBF de Licença B, que permite ser técnico das divisões de base, e realizou estágio no Botafogo no primeiro semestre de 2018.

Em entrevista ao site ge, Raphael disse que a decisão de deixar a Globo foi difícil. No entanto, segundo ele, o momento não poderia ser melhor para assumir o desafio de ser o gerente de mercado do Botafogo. “Está alinhado com o que era a minha função anterior, por mais que mudem responsabilidade e demanda, ainda mais agora com nova realidade do clube. Eu não via porta de entrada melhor. O momento é propício e tem uma série de questões”, disse o profissional.

“A conjuntura eu acho que é muito favorável para fazer essa escolha, mesmo com vários questionamentos que eu fiz nos últimos tempos sobre mudar ou não. São questões que todo mundo coloca, como vida profissional e pessoal. Com relação à função em si, acho que está superalinhada com o que sempre foi minha busca de trabalho mesmo antes de imaginar essa mudança”, completou Raphael Rezende.

Leia mais