SEM STRIKE

Globo libera e perfis podem publicar vídeos do BBB22 nas redes sociais

Imagem com foto do apresentador Tadeu Schmidt na casa do Big Brother Brasil (foto: Globo/Sergio Zalis)
Tadeu Schmidt na casa do Big Brother Brasil; Globo liberou publicação de vídeos do reality show (foto: Globo/Sergio Zalis)

A Globo aliviou um pouco sua rígida política de direitos autorais e autorizou que perfis de redes sociais como Twitter e canais do YouTube publiquem vídeos do Big Brother Brasil 22. Em entrevista nesta quarta-feira (19), Erick Brêtas, diretor de produtos e serviços digitais da Globo, confirmou que telespectadores poderão compartilhar o material do programa sem o risco de perder a conta por infringir os direitos do reality show.

“Esse ano, teremos a regra que qualquer perfil poderá publicar um minuto de vídeo do BBB a cada hora do programa. É parecido com a regra do futebol dos 30 segundos. As redes dos participantes vão poder colocar dois minutos. Isso no Twitter ou em qualquer rede ou site”, explicou o executivo em conversa com o jornalista Guilherme Ravache, do Notícias da TV.

“É uma regra razoável que não expõe todo o conteúdo e vale para todas as plataformas. Eu dei o exemplo do Twitter porque é um lugar onde o vídeo é recortado para ser o combustível da conversa, mas vale para todas as redes e plataformas”, reforçou o diretor da Globo.

No entanto, a Globo continuará monitorando aqueles que extrapolam o bom senso e acabam até mesmo realizando transmissões clandestinas do pay-per-view do Big Brother Brasil. “Obviamente, seguiremos combatendo a exploração predatória. Esperamos que as pessoas entendam que também precisamos explorar comercialmente esse conteúdo. Se a pessoa puder acompanhar 24 horas o BBB no Twitter, por que assinar o Globoplay?”, disse Erick Brêtas.

Recentemente, a Globo também liberou criadores de conteúdo a usarem imagens das principais competições de futebol das quais a emissora tem os direitos. A rede criou uma plataforma para que esses profissionais possam ter acesso ao material da emissora para seus canais, sites ou blogs sem se preocupar em ter o vídeo derrubado. No entanto, eles precisam seguir algumas regras de utilização: o limite de tempo é de 3 minutos e não pode ativar a monetização do vídeo.

Leia mais