EX-CHACRETE

Rita Cadillac revela fase difícil por fazer filmes de amor intenso: “Depressão”

Imagem com foto de Rita Cadillac
Rita Cadillac falou sobre período em que trabalhou fazendo filmes adultos (foto: Reprodução)

Rita Cadillac comentou sobre o período difícil que passou no início dos anos 2000, quando protagonizou filmes de amor intenso. Segundo a ex-chacrete, um encontro inusitado a ajudou a superar o sofrimento causado pelo trabalho na indústria do entretenimento audiovisual para adultos. “Quando eu fiz os filmes adultos, eu acabei ficando com muita depressão, muita depressão”, revelou.

“Eu estava indo para Cuiabá fazer um show e uma senhora, que estava sentada do meu lado, notou que eu estava muito triste. E eu não consigo disfarçar, estava muito triste nesse dia”, contou a cantora em conversa com a jornalista Luciana Liviero. De acordo com a artista, uma mulher que tinha um grave tipo de câncer lhe deu palavras de esperança.

“Ela olhou para mim e disse: ‘Não fique triste com isso não! Você tem que ficar triste se fosse uma coisa tão séria quanto a minha”, relatou a cantora. Depois, a passageira presenteou Rita com um objeto, que ela guarda até hoje.

“Ela pegou na minha mão e falou: ‘Olha, toda vez que você estiver muito triste, você segura esse anel e pensa em mim, você vai conseguir superar’. A partir desse dia, eu nunca mais tirei esse anel do dedo e, se você me perguntar quem é a pessoa, eu não sei. Sabe aquelas coisas que parecem do além? Quando eu tenho algum medo eu aperto ele [o anel] contra mim e supero!”, explicou a modelo. Atualmente, Rita Cadillac ganha dinheiro produzindo conteúdo para o OnlyFans.

Apresentador da Band tatuou o bumbum para homenagear Rita Cadillac

No ano passado, o humorista Lucas Salles deixou os entrevistadores do PodPah chocados com uma revelação no mínimo curiosa feita por ele. Ele, que atua como uma espécie de Louro José humano nas manhãs da Band, admitiu que fez uma tatuagem de um beijo em seu bumbum para homenagear a dançarina Rita Cadillac. “Ela foi uma das primeiras feministas na televisão porque ela queria estar ali [no programa do Chacrinha], ela queria dançar, ela queria usar a roupa que ela quisesse. Eu, inclusive, fiz uma tatuagem em homenagem a ela. É uma tatuagem na bunda”, revelou o parceiro de Edu Guedes na apresentação do The Chef.

O ex-CQC aproveitou a sua participação no podcast para falar sobre a sua admiração pela atriz, e contou até mesmo detalhes curiosos da ex-assistente de palco de Chacrinha. “Muitos diziam que a Rita Cadillac era a preferida do Chacrinha, que o Chacrinha tinha uma preferência ali por ela, que ele a amava. Ela falou que não, que ele amava todas por igual… e isso é verdade. Em todos os relatos ele cuidava muito bem das Chacretes”, contou o humorista.

O colega de Edu Guedes na Band também aproveitou para dizer que Chacrinha contribuiu com a revolução dos programa de auditório da televisão brasileira. “E ele realmente foi um cara inovador, foi o cara que botou mulheres de biquíni na televisão. E aí provavelmente alguém pode querer distorcer o que eu estou falando agora e falar: ‘nossa, isso é inovador, objetificar mulheres?’. Mas vamos voltar pro contexto: anos 70. A Rita queria”, justificou ele.

Em determinado momento do bate-papo, Lucas Salles tentou contextualizar a relação de Abelardo Barbosa com as suas assistentes de palco fazendo um paralelo entre Fausto Silva e as bailarinas do extinto Domingão do Faustão. “Pensa que é o Faustão com as suas dançarinas. Inclusive dizem que o Faustão tem o mesmo ciúme, que ele tem o mesmo cuidado com as dançarinas. Ele sabe da vida de todas, ajuda todas, cuida de todas, não só ele, como a esposa dele, a Luciana, que também cuida de todas”, exemplificou. Por fim, o coapresentador do The Chef foi perguntado se alguma mulher já havia visto a tatuagem. “É uma tatuagem na bunda, as mulheres curtem. Eu ainda não mostrei a minha para nenhuma, mas acho que elas curtem”, concluiu.

Leia mais