Jovem Pan acaba com De Tudo um Pouco e promove passaralho

De Tudo um Pouco durou menos de quatro meses no ar (foto: Reprodução/Jovem Pan)
De Tudo um Pouco durou menos de quatro meses no ar (foto: Reprodução/Jovem Pan)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Menos de quatro meses depois da estreia, em 10 de novembro do ano passado, a Jovem Pan decidiu na manhã desta segunda-feira (1) dar um ponto final no De Tudo um Pouco. O programa de entretenimento não correspondeu ao esperado pela direção da rádio no quesito audiência e tampouco atingiu as expectativas comerciais da rede, e será substituído inicialmente por uma programação musical. Cerca de 30 profissionais que atuavam nos bastidores da atração foram dispensados, e o destino de duas das apresentadoras do programa é incerto.

A revista eletrônica noturna era comandada por um quarteto: Renata Kuerten, Leandro Narloch, Vivi Tomassi e Fred Ring dividiam o comando da atração. Deles, apenas Ring e Narloch tem sua permanência garantida na rádio e, em um primeiro momento, serão reaproveitados no elenco de outros programas, como o Pânico e o Jornal da Manhã. Renata e Vivi terão uma reunião com a diretoria para debater o seu futuro na empresa nas próximas horas.

Na derradeira edição do De Tudo um Pouco, exibida na sexta-feira (26), Fred Ring chegou a anunciar que a atração voltaria ao ar na terça, como já era habitual. Mas não vai voltar: o programa sequer terá direito a uma despedida e teve a sua produção bruscamente interrompida. Com isso, o último convidado do formato acabou sendo João Kleber, apresentador da RedeTV!.

Nos próximos dias, a Jovem Pan deverá promover outras modificações em sua grade de programação para tentar atrair mais visualizações para a PanFlix, a sua recém-lançada plataforma de streaming. Nos bastidores, o clima é de tensão: mais profissionais temem perder os seus empregos, já que a tendência é de que a rede aposte em formatos mais baratos e com menos pessoas — o De Tudo um Pouco tinha pouco mais de 40 pessoas em sua equipe, e apenas os colaboradores que atuavam em programas fora do primetime conseguiram salvar seus empregos.

Leia mais