Três anos depois, Band recontrata Diego Guebel, o criador do CQC

Diego Guebel, o criador do CQC, acertou seu retorno para a Band (foto: Reprodução/YouTube)
Diego Guebel, o criador do CQC, acertou seu retorno para a Band (foto: Reprodução/YouTube)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Durou menos de quatro anos o afastamento de Diego Guebel da Band. Demitido em dezembro de 2017, ele acertou na semana passada o seu retorno para a emissora da família Saad e, inicialmente, não irá dar expediente presencial nas instalações do canal. Diferente de sua primeira passagem pela empresa, em que o argentino chegou a atuar como vice-presidente, ele atuará como uma espécie de consultor dos mais diversos setores. A informação foi divulgada em primeira mão pelo colunista Flávio Ricco, do portal R7.

O executivo terá a função de assessorar a chefia de alguns departamentos da Band, e também atuará na criação de novos formatos para a grade de programação. Apesar de não ter um cargo de chefia, a palavra de Diego Guebel será levada em consideração para todas as decisões tomadas pelo departamento artístico e de programação — durante a sua gestão, entre 2011 e 2017, a emissora chegava a ficar na terceira colocação no horário nobre.

Mesmo depois de sua conturbada demissão, o argentino nunca se afastou de Johnny Saad, presidente do Grupo Bandeirantes. No ano passado, eles chegaram a negociar a compra de El Gran Premio de La Cocina, formato de culinária que faz sucesso no El Trece, da Argentina — e que chega a ser a maior audiência da emissora nos dias úteis, mesmo sendo exibido durante a tarde. A negociação não progrediu, mas a tendência é de que ela seja retomada com o retorno oficial do executivo para a Band.

Em sua primeira passagem pela rede, Diego Guebel foi o responsável por promover uma verdadeira revolução na grade de programação. Ele foi o responsável pela vinda de formatos como o CQC, A Liga e o Polícia 24h, que já faziam sucesso no restante da América Latina, intermediou a contratação dos humoristas do Pânico e apostou na compra do MasterChef, que continua no ar até hoje.

Leia mais