Anitta toma dores de amigos e entra em treta com Rick Bonadio

Anitta e Rick Bonadio trocaram farpas por conta do Grammy 2021 (foto: Montagem/Redes Sociais)
Anitta e Rick Bonadio trocaram farpas por conta do Grammy 2021 (foto: Montagem/Redes Sociais)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O produtor musical Rick Bonadio reprovou a comemoração que o público brasileiro fez após a cantora Cardi B colocar um trecho do remix de WAP, feito por Pedro Sampaio, em sua apresentação no Grammy 2021. “Já exportamos Bossa Nova, já exportamos Samba Rock, Jobim, Ben Jor. Até Roberto Carlos. Mas o barulho que fazem por causa de 15 segundos de funk na apresentação da Cardi B me deixa com vergonha”, afirmou ele, se referindo ao conteúdo relacionado aos amigos de Anitta.

Logo após a repercussão, o produtor musical disse que não queria criar polêmica e nem desmerecer o trabalho de ninguém. “Não tenho nenhuma intenção de criar polêmica e muito menos desmerecer o trabalho de ninguém. Espero que evoluam e entendam as críticas. Só aplauso pode ser alienação”, escreveu Rick.

“Eu sinto a necessidade de criticar algumas situações porque vejo uma alienação generalizada. O Funk precisa evoluir. Os funkeiros precisam ousar evoluir musicalmente para crescer. Não se pode fazer o mesmo sempre porque isso dá certo. Meu post anterior não teve a intenção destrutiva”, afirmou o ex-jurado do Ídolos.

O produtor escreveu que não se pode aceitar que letras de baixo calão sejam considerados a cultura do país. “Não dá pra aceitar que sempre a mesma batida com letras de putaria seja algo necessário ou a cultura do país. De qualquer forma eu respeito todos do Funk por suas batalhas e vitórias. Desculpem se ofendi, nunca é minha intenção. O que eu espero é que ao fazer sucesso o funkeiro busque melhorar, estudar música, letra e crescer musicalmente para então tornar o gênero crossover definitivamente, mas com qualidade”, explicou ele.

Logo depois, a cantora Anitta se manifestou respondendo o produtor em uma rede social e disse que resistir a esse tipo de comentário é muito necessário. “Entendam uma coisa, galera… é muito necessário resistir a esse tipo de comentário. São de pequenas opiniões assim que as coisas crescem aos poucos e podem virar cruciais no futuro. Alguém já viu o filme Sombra Lunar na Netflix? Explora essa questão”, disse a morena.

“Uma pequena ideia compartilhada por um homem vai se espalhando e crescendo a ponto de virar uma guerra infinita depois de décadas. E isso é muito mais possível do que imaginamos. Sabe o que eu faço quando tenho uma opinião negativa sobre algo que não está fazendo mal à absolutamente ninguém? Opção 1. Fico calada. Opção 2. Faço melhor”, pontuou a funkeira.

A intérprete do hit Me Gusta, parceria com Cardi B, afirmou que a crítica de Rick Bonadio é a opinião de uma pessoa que parou no tempo. “O que as pessoas precisam entender é que infelizmente isso passa de uma opinião. Estamos falando de um ritmo que sustenta milhares de famílias sem prejudicar a ninguém. Infelizmente ainda existem muitas pessoas que comandam a indústria no Brasil que ainda tem como referência essas pessoas que tiveram uma grande relevância no passado”, escreveu ela.

“Então, quando essas pessoas que tem o poder de alavancar novos talentos do funk escutam esse tipo de opinião, o que acontece? Um funkeiro perde uma oportunidade de crescer e de aprender e de melhorar. Graças a Deus eu não preciso mais de absolutamente nada de pessoas que tem esse tipo de pensamento… mas sei que quem tá começando precisa, então não posso ficar calada”, afirmou Anitta.

A cantora também relatou dificuldades do início da carreira de muitos cantores. “Se essa galera que tá começando ousar tentar bater de frente, vão ser engolidos pela indústria. Eu sei bem porque eu já estive nessa posição, mas eu sou doida e fui assim mesmo porque pra me engolir, a boca tem que ser grande e o fôlego maior”, contou.

“Por que vocês acham que essa galera do business não ousa falar de outros ritmos? Porque existem grandes empresários por trás… aí a briga dói no bolso… melhor não, né? Mas já com os funkeiros… quem vai brigar por eles?”, concluiu ela.

Leia mais