Surto de Covid-19 na Record chega até na diretoria de Jornalismo

Domingos Fraga é um dos diretores de Jornalismo da Record: ele testou positivo para Covid-19 (foto: Reprodução/Record News)
Domingos Fraga é um dos diretores de Jornalismo da Record: ele testou positivo para Covid-19 (foto: Reprodução/Record News)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Covid-19 continua se espalhando rapidamente na Record. Os casos confirmados entre profissionais que atuam em São Paulo já estavam se multiplicando nos últimos dias, mas a disseminação da doença cresceu ainda mais depois de uma reunião entre os gestores do departamento de Jornalismo na semana passada. Antes restrito aos profissionais de bastidor e a alguns poucos nomes de vídeo, o coronavírus chegou oficialmente aos gestores do setor. Poucos dias depois do encontro, dois diretores apresentaram sintomas e um deles, de fato, testou positivo para o vírus.

TV Pop apurou que o nome de Domingos Fraga, diretor nacional de Jornalismo, está entre os profissionais que foram diagnosticados com Covid-19 depois da reunião. O executivo deveria estar afastado de seus trabalhos desde o início da pandemia, já que sua idade lhe coloca no grupo de risco, mas a emissora não o liberou — e ele tampouco demonstrou interesse em ser afastado. Pelo contrário: lhe mudou de função três vezes em menos de um ano.

Em março de 2020, ele deixou o comando do R7 e foi transferido para a Record de Brasília, que vivia uma crise interna por um episódio de racismo entre profissionais da emissora. Em setembro, com o escândalo sob controle, Fraga voltou a ser remanejado e voltou a dar expediente em São Paulo, integrando o time de diretores de Jornalismo da emissora — além dele, outros quatro jornalistas ocupam o posto, dividido entre núcleos específicos de comando.

Na Redação, o estado de saúde de Domingos Fraga tem causado preocupação. Seus colegas afirmam que ele teve uma piora clínica e que está com dificuldades para respirar. “Ele está bem mal. E as notícias que chegam pra nós todos os dias não são nada animadoras”, afirmou um profissional próximo ao diretor, que pediu para ter a sua identidade preservada. Outros colaboradores afirmam que ele chegou a ir trabalhar com sintomas explícitos da doença, como uma tosse persistente, mas só foi afastado após uma série de reclamações dos colegas de trabalho.

Thiago Contreira, diretor de conteúdo, também chegou a apresentar sintomas da Covid-19. Os seus exames, porém, não acusaram a presença do vírus, e ele continuou dando expediente normalmente, para pânico dos jornalistas que lidam com ele diariamente. Não são poucos os profissionais que tentam evitar o chefe ao máximo, com receio dele ainda estar no período de encubação da doença. Ao pé da letra do protocolo de saúde, todos os envolvidos na reunião da semana anterior deveriam ter sido afastados por 14 dias. Não foram.

Em uma tentativa de conter o avanço de casos de coronavírus entre os seus profissionais, a Record voltou a diminuir drasticamente o número de funcionários que trabalham presencialmente na emissora e voltou a instituir um rodízio de colaboradores, deixando a maioria em regime de teletrabalho. Nos últimos dias, a Redação de Jornalismo de São Paulo virou praticamente uma cidade deserta.

Além de Domingos Fraga e de funcionários dos bastidores, outros três profissionais que atuam no vídeo tiveram que ser afastados com diagnósticos positivos da doença. Em menos de uma semana, Carla Cecato e Celso Zucatelli foram confirmados com a Covid-19, e outros repórteres também foram colocados de molho por estarem com fortes sintomas do coronavírus.

TV Pop entrou em contato no início da tarde desta sexta-feira (19) com Gilson Silveira, responsável pela gerência do setor de Comunicação da Record. Por e-mail, a reportagem questionou o estado de saúde de Domingos Fraga e pediu para que a emissora se manifestasse sobre o surto de Covid-19 em seus bastidores. A rede, no entanto, optou por ignorar o espaço aberto para dar a sua versão dos fatos.

Leia mais