Repórter da CNN Brasil que sofreu racismo vira apresentador do canal

Jairo Nascimento ao lado de Muriel Porfiro na bancada do Live CNN: o repórter substituiu Marcela Rahal na bancada do telejornal (foto: Reprodução/CNN Brasil)
Jairo Nascimento ao lado de Muriel Porfiro na bancada do Live CNN: o repórter substituiu Marcela Rahal na bancada do telejornal (foto: Reprodução/CNN Brasil)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Um dia depois de ter sido alvo de racismo ao gravar uma reportagem em um clube frequentado pela elite paulistana, Jairo Nascimento ganhou uma promoção na CNN Brasil. O jornalista, que até então atuava apenas em reportagens externas, passou a atuar também como apresentador substituto dos noticiários do canal de notícias. Sem alarde, ele estreou na bancada do Live CNN na manhã desta segunda-feira (22), fazendo dupla com Muriel Porfiro, e continuará no comando do matinal pelos próximos dias.

Com a chegada do repórter, o telejornal ficou sem nenhum de seus titulares. Daniel Adjuto está em férias e deve retornar ao trabalho apenas no dia 31 e Marcela Rahal foi temporariamente afastada de suas funções. Ela é casada com Rafael Colombo, âncora do Novo Dia, que também está fora do ar após ter sido diagnosticado com Covid-19.

Jairo Nascimento tem conquistado cada vez mais espaço na CNN Brasil. Ele foi contratado para atuar como repórter no Rio de Janeiro e, menos de seis meses depois, conseguiu a sua primeira promoção e foi transferido para o time da matriz do canal, em São Paulo. Agora, ele volta a ganhar espaço e passa a integrar o time de âncoras da grife.

O caso de racismo no Clube Pinheiros não foi o primeiro episódio com o jornalista desde a sua estreia na empresa. Em outubro de 2020, a Polícia do Rio de Janeiro apontou um fuzil na direção do repórter e de seus colegas, que naquela ocasião eram todos negros.

“A abordagem só parou porque o cinegrafista desceu com a câmera e eu desci com o microfone. Aí, naquele momento, o policial viu e mandou que encerrasse aquela situação. Agora, eu faço algumas perguntas: será que naquele momento houve alguma informação de roubo de carro do mesmo modelo, com a mesma cor e a mesma placa? Eu acho que não”, lamentou ele.

Leia mais