Globo veta megaferiado para o “povão”, mas libera William Bonner e Renata Vasconcellos

William Bonner e Renata Vasconcellos foram liberados para megaferiado, mas os demais funcionários da Globo não (foto: Reprodução/TV Globo)
William Bonner e Renata Vasconcellos foram liberados para megaferiado, mas os demais funcionários da Globo não (foto: Reprodução/TV Globo)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Em um ríspido comunicado enviado para os seus funcionários do Rio de Janeiro no final da semana passada, a Globo avisou aos seus colaboradores que não iria promover nenhuma mudança nas escalas de trabalho durante o megaferiado de 10 dias e alertou que todos os setores deveriam continuar trabalhando normalmente, pois a empresa optou por não modificar a data dos feriados. Porém, o aviso já antecipava que eventuais exceções poderiam ser feitas pelos lideres dos departamentos — e William Bonner e Renata Vasconcellos foram beneficiados com a liberação.

Enquanto praticamente todos os funcionários da companhia vão continuar dando expediente durante a folga de seus amigos e familiares, a dupla de apresentadores do Jornal Nacional foi autorizada a curtir o feriado fora de época bem longe dos estúdios da emissora e só voltará ao ar na próxima segunda-feira, 5 de abril. Até lá, o principal telejornal do país será comandado por Flávio Fachel e Mariana Gross.

O privilégio concedido para a dupla do Jornal Nacional desagradou muita gente dentro da Globo. Não foram poucos os colaboradores que procuraram seus gestores nesta segunda (29) para falar sobre a decisão da rede, que tem sido irredutível para a maior parte dos pedidos de liberação. Nos bastidores, poucos disfarçam a insatisfação com a medida — até o comunicado enviado pela diretoria, acreditava-se que a rede iria adotar um escalonamento das jornadas de trabalho, para que os colaboradores pudessem ter alguns dias ao lado de seus familiares.

William Bonner e Renata Vasconcellos foram, de fato, os únicos apresentadores agraciados com o megaferiado longe de suas funções. Ana Paula Araújo, do Bom dia Brasil, também não está comandando o telejornal nessa semana, mas por estar de férias desde o dia 22 de março: ela deu a sorte (ou o azar) de já ter programado sua ausência para o período de recesso dos cariocas, e também voltará ao ar em 5 de abril.

TV Pop entrou em contato com a rede e questionou o tratamento privilegiado concedido para a dupla de âncoras do Jornal Nacional. Por meio de nota, a Central Globo de Comunicação negou que haja tratamento diferenciado para os dois e disse que a ausência já estava programada antes da decisão do governo local. “Não há privilégio algum. As folgas de Renata Vasconcellos e William Bonner já estavam combinadas com a direção de Jornalismo muito antes do anúncio do recesso sanitário”, afirmou a emissora.

Apesar do posicionamento da Globo, causa estranheza que a dupla tenha combinado de se ausentar simultaneamente “muito antes do anúncio do recesso sanitário”, que coincidirá justamente com os feriados de Páscoa. Eles tinham o costume de não apresentar o Jornal Nacional nos feriados de quinta e de sexta, mas trabalhavam nos outros dias da semana: foi o que aconteceu nos últimos seis anos, ou seja, desde a estreia de Renata Vasconcellos na bancada.

A seguir, veja a íntegra do comunicado enviado para os funcionários da Globo Rio sobre o expediente normal durante o megaferiado:

Decreto sobre antecipação/criação de feriados | atividades na Globo

O Governo do Rio de Janeiro decretou a antecipação e a criação de feriados nacionais e locais para o período de 26/3 a 4/4/2021, durante o qual as atividades não essenciais devem ser suspensas.

Em função da missão que temos de informar, entreter e contribuir para o nosso país, ainda mais importante nesse momento tão sensível, e por sermos considerados como essenciais, o trabalho na Globo não será interrompido nestes dias. Nossos times continuarão trabalhando normalmente, seja presencial ou à distância, e os feriados serão mantidos em suas datas originais.

Qualquer exceção à decisão tomada pela empresa deve ser definida diretamente pelos líderes, considerando-se as especificidades de suas áreas.

Dúvidas? Ligue para a Central de Recursos Humanos pelo telefone [suprimido pela reportagem].

P.S.: enviado a todos os colaboradores Globo e Joint Ventures RJ.

Leia mais